Chile

Saída do último socorrista marca o fim da operação de resgate dos mineiros

Saída do último socorrista marca o fim da operação de resgate dos mineiros

 

Lusa/AO online   Internacional   14 de Out de 2010, 10:53

A saída do último socorrista da mina chilena de São José, às 3:30, marcou o fim da longa operação de resgate dos 33 mineiros.
Na madrugada de quarta-feira, a equipa de resgate juntou-se aos mineiros, retidos há 69 dias a 700 metros de profundidade, e fê-los subir à superfície, preparando-os para a viagem de 622 metros na “Fénix 2”.

Após o resgate dos mineiros, foi a vez de içar os cinco socorristas, que se mantiveram durante mais de 22 horas nas profundezas.

Manuel Gonzalez foi o primeiro elemento da equipa de socorrista da descer e o último a retornar, deixando para trás uma mina sem vida, que se podia ver pelas câmaras e projectores instalados.

O presidente do Chile, Sebastian Piñera, manteve-se no local até que toda a equipa de salvamento estivesse à superfície.

Os 33 mineiros retidos na mina durante dois meses foram socorridos na madrugada de quarta-feira, numa operação histórica sem precedentes.

O último mineiro a ser resgatado foi Luis Urzua, às 0:55, mais de 22 horas depois de Florêncio Avalos, o primeiro da lista de socorridos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.