Rui Veloso, Aurea e Carlão na Festa do Chicharro na Ribeira Quente

Rui Veloso, Aurea e Carlão na Festa do Chicharro na Ribeira Quente

 

Lusa / AO online   Regional   24 de Jun de 2017, 11:38

A Festa do Chicharro, que se realiza há 30 anos na Ribeira Quente, ilha de São Miguel, Açores, tem como cabeças-de-cartaz Rui Veloso, Aurea e Carlão, numa iniciativa que decorre entre 06 e 09 de julho.

 

"É dos cartazes do Chicharro mais caro de sempre, com artistas de renome, entre eles Rui Veloso, que vem comemorar 35 anos de carreira num espetáculo muito especial", afirmou hoje à agência Lusa Ruben Melo, presidente da Associação Cultural e Desportiva Maré Viva, promotora do evento que conta com o apoio de várias entidades.

Além do cantor, compositor e guitarrista Rui Veloso, que atua a 08 de julho, a Festa do Chicharro abre no dia 06 com Carlão, enquanto no dia seguinte é Áurea quem sobe ao palco do certame, que encerra no domingo seguinte com uma tarde infantil, de entrada gratuita.

A 28.ª edição da iniciativa no concelho da Povoação aposta também, à semelhança de anos anteriores, em bandas regionais e DJ.

A Festa do Chicharro começou por ter uma dimensão muito mais reduzida do que o atual formato, mas "foi evoluindo" com "grande importância" para a freguesia piscatória da Ribeira Quente, com cerca de 700 habitantes, adiantou a organização.

"A população acaba por aumentar por altura do evento e mais do que quadruplica. Já não se consegue imaginar a Ribeira Quente sem a Festa do Chicharro", salientou Ruben Melo, destacando que os residentes têm "um carinho especial pelo evento" de "grande importância para a promoção e divulgação da freguesia, e para potenciar a sua vertente económica".

Além da música, as pessoas procuram usufruir igualmente da praia da Ribeira Quente, paredes meias com o palco do festival, que tem um recinto com capacidade para dez mil pessoas.

"O número de espetadores na sexta-feira e no sábado é sempre perto das dez mil pessoas e numa freguesia com aquelas características é um número bastante considerável", referiu o presidente da Associação Cultural e Desportiva Maré Viva.

Ruben Melo, que não precisou o valor do orçamento da Festa do Chicharro, adiantou ainda que os jovens aderem muito, porque "gostam de acampar na freguesia e viver a energia" do local, mas sublinhou que o evento é transversal a todas as idades.

"Temos uma grande logística preparada, havendo inclusive autocarros para os festivaleiros, entre as freguesias das Furnas e Ribeira Quente das 13:00 até às 07:00 da manhã", referiu.

Até 03 de julho decorre uma campanha de pré-venda de bilhetes, com o preço do ingresso geral a 18 euros.

A partir daquele dia o ingresso geral custará 22 euros, enquanto os bilhetes individuais podem ser adquiridos por cinco euros para a quinta-feira, dez euros para a sexta-feira e 12 euros para sábado.

A Festa do Chicharro começou há 30 anos, tendo sido interrompida por duas vezes: em 1998, devido às derrocadas que atingiram a freguesia e provocaram a morte de cerca de 30 pessoas, e em 2010, por dificuldades financeiras da autarquia da Povoação.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.