Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO Online   Nacional   19 de Nov de 2010, 07:35

O início e consequências da cimeira da NATO em Lisboa, as críticas do Tribunal de Contas à gestão do ministério da Saúde e a possível remodelação do Governo são temas hoje em destaque na imprensa.

“Cimeira da NATO. Barack Obama vem mediar conflito entre Sarkozy e Merkel” é a manchete do jornal i que adianta que o presidente norte-americano vai discutir o novo conceito estratégico e nomeadamente até onde deve ir a Aliança do Atlântico Norte na dissuasão nuclear e na defesa antimíssil.

Segundo o Diário de Notícias, “Obama tem na mão futuro na NATO”.

O jornal refere que, durante dois dias, Lisboa vai transformar-se na capital do mundo, com meia centena de líderes mundiais a discutir a nova estratégia da Aliança Atlântica e a redefinirem as atuais ameaças.

A presença dos líderes em Lisboa está a lançar “caos em Lisboa” salienta o Correio da Manhã, adiantando que a chegada de VIP entupiu trânsito e que a polícia teve de remover da rua manifestantes que se fingiam de mortos.

O Jornal de Notícias destaca as “Fronteiras barradas a pacifistas” e diz que “ativistas anti-NATO denunciam repressão de Portugal”, enquanto o Público salienta que "NATO garante em Lisboa reaproximação à Rússia".

O semanário Sol acrescenta ainda que a cimeira está a deixar o presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, irritado com o ministro da Administração Interna e que o “Bairro Alto é ponto nevrálgico para PSP”.

A auditoria do Tribunal de Contas à gestão do ministério da Saúde é também destaque de vários jornais, com o DN a escrever em manchete que a "Auditoria revela má gestão nos hospitais".

O jornal explica que o Tribunal de Contas registou 227 milhões de euros pagos a médicos tarefeiros e fraca produtividade e pouco controlo, tendo feito uma análise arrasadora aos hospitais privados.

De acordo com o Jornal de Negócios, quase um terço dos médicos do SNS estão em regime de 'outsourcing' e custaram, segundo o Público, mais de 100 milhões de euros em 2008.

O i acrescenta ainda que as “verbas pagas a médicos dão processos a gestores de hospitais”.

A “remodelação à vista” do Governo é o principal destaque do Sol que adianta que “Teixeira dos Santos é o ‘nó górdio’ do qual depende quase tudo” e que “Luís Amado [está] longe de Sócrates há algum tempo”.

A possibilidade é também referida no DN que destaca uma entrevista feita ao ministro da Defesa, Augusto Santos Silva, na qual este comenta que “nenhum Governo chegou ao fim com a mesma equipa”.

O mesmo ministro faz também manchete no Correio da Manhã por causa dos cortes de gastos.

"Defesa sem dinheiro para salários", escreve o jornal, divulgando um memorando secreto que pede reforço de 85 milhões de euros.

O JN destaca que "Portagens nas SCUT já dão 218 mil euros por dia" e diz que a receita obtida nas estradas do Norte atinge 3,5 milhões de euros em duas semanas.

O Jornal de Negócios também faz manchete com este tema, escrevendo "Concessionárias cobram multas nas autoestradas", já que passam a poder instruir processos de cobrança de multas, competência até agora limitada à polícia e aos tribunais.

O jornal dá ainda destaque às alternativas em estudo pelas empresas face à tributação dos dividendos e ao facto de a Irlanda já ter aceitado ajuda à banca e Portugal ser apontado como o próximo.

O Diário Económico salienta que "Empresas cotadas sobem lucros em 10 por cento com corte de custos" e adianta que “Portugal e Grécia vão ser os únicos países da OCDE em recessão”.

Nos desportivos, A Bola faz manchete com uma entrevista, realizada em conjunto com o jornal espanhol Marca, aos dois responsáveis da candidatura ibérica ao Mundial de 2018, Gilberto Madaíl e Ángel Villar.

"Quem melhor do que nós?" Bom futebol, muito sol e belas praias é o título em destaque.

O Record salienta a declaração do jogador Rodrigo Mora que diz "Quero ir já para o Benfica", enquanto O Jogo destaca que Postiga vai ser "Leão até 2014".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.