Região propõe reforço da dotação do POSEI para ajuda à manutenção da vinha

Região propõe reforço da dotação do POSEI para ajuda à manutenção da vinha

 

Lusa/AO online   Regional   24 de Jul de 2017, 16:18

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas anunciou, no Pico, que o Governo dos Açores pretende reforçar, em 2018, a ajuda do POSEI à manutenção da vinha para dar resposta ao crescimento verificado num setor de grande importância económica para esta ilha.

 

“A nossa proposta prevê uma dotação de 488 mil euros, quando em 2016 e 2017 o valor inicial orçamentado era de 260 mil euros. Isto dá bem nota do esforço que estamos a fazer no sentido de dar resposta ao crescimento que o setor está a ter”, afirmou João Ponte, citado em nota do executivo regional,  no final da visita a uma exploração vitícola no concelho da Madalena, no âmbito da visita estatutária ao Pico.

 

O titular da pasta da Agricultura reconheceu que cultivar vinha e produzir vinho no Pico, nomeadamente nos denominados currais de pedra, tem custos acrescidos e as ajudas são fundamentais para garantir a sustentabilidade desta cultura na ilha.

 

A proposta regional do POSEI está em fase final de preparação, depois da Secretaria Regional da Agricultura e Florestas ter recebido mais de uma dezena de contributos dos parceiros do setor agrícola, para que o documento possa ser dado a conhecer ao Governo da República e, posteriormente, à Comissão Europeia.

 

“Ajudas como o POSEI para a manutenção da vinha são fundamentais”, frisou João Ponte, assegurando que a expetativa do Governo é sempre conseguir um reforço de verbas, de modo a evitar rateios num setor em constante crescimento.

 

João Ponte salientou ainda que há desafios importantes a vencer, nomeadamente ao nível da transformação e da necessidade de encontrar novos mercados, “para se conseguir continuar a valorizar o vinho num segmento alto” e para que esta cultura permaneça “fonte de rendimento e de sustentabilidade”.

 

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas frisou, também, que o programa VITIS - Regime de Apoio à Reconversão e Reconstrução da Vinha tem sido “fundamental para o desenvolvimento do setor vitivinícola”, nomeadamente na ilha do Pico, onde em 2016 foram aprovados mais de 100 projetos de investimento, com apoios públicos de cerca de 5,9 milhões de euros.

 

“Este ano já se registaram 59 candidaturas, com um investimento global de 2,8 milhões de euros, o que dá bem nota da grande revolução que está a ser feita neste setor aqui na ilha do Pico”, disse João Ponte.

 

Através do programa comunitário VITIS foi possível recuperar, nos últimos dois anos, 560 hectares de vinhas, num montante total de apoio de cerca de 15 milhões de euros, abrangendo mais de 300 viticultores.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.