Reabilitação da sede do concelho das Velas, orçada em 1,1 ME

Reabilitação da sede do concelho das Velas, orçada em 1,1 ME

 

Lusa/AO Online   Regional   14 de Set de 2016, 13:46

A Câmara das Velas, na ilha de São Jorge, vai avançar com a reabilitação urbana da sede do concelho, obra orçada em 1,1 milhões de euros cujo concurso público foi agora lançado.

“A primeira fase da reabilitação urbana vai recuperar essencialmente a zona histórica das Velas, passeios, construir passadeiras para pessoas com mobilidade reduzida, que neste momento não existem, e recuperar toda a sinalização de trânsito, a par do jardim municipal”, disse hoje à agência Lusa o presidente da autarquia, Luís Silveira.

O autarca declarou que o projeto contempla ainda a construção do mercado municipal, bem como a criação de espaços verdes e instalação de mobiliário urbano, a par da iluminação pública, classificando-o como “muito abrangente” e de “grande dimensão” para as Velas.

Luís Silveira adiantou que o projeto contempla uma segunda fase que passa pela reabilitação da zona de expansão do concelho, criando-se novas estruturas no campo da cultura e do desporto.

“Este é um projeto estruturante para o nosso concelho que cria melhores condições a quem cá vive, embelezando-se, por outro lado, a nossa sede e gerando melhores condições para quem nos visita”, referiu.

Por outro lado, o presidente da câmara apontou que, “estando os Açores na moda e registando a ilha de São Jorge crescimentos consideráveis na área do turismo, também é importante que as entidades públicas, no caso o município das Velas, dê um sinal ao setor privado que está investir nesta área e que a reabilitação urbana vem trazer inúmeras vantagens”.

Referindo-se especificamente ao mercado municipal, que no passado existiu nas Velas, Luís Silveira afirmou que esta infraestrutura não irá estar aberta todos os dias, mas em função das necessidades que forem surgindo.

“A essência do mercado é criar um espaço onde os produtores locais possam vender os produtos hortícolas, frutícolas, entre outros, sendo uma forma de estimular a economia local”, realçou Luís Silveira.

O presidente do município está convicto de que o rendimento mensal das famílias que no mercado municipal vão vender os produtos “pode ser melhorado por esta via”.

As obras de reabilitação urbana da sede do concelho têm a duração de oito meses.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.