Ramalho Eanes elogia "caminho dificil" de Juan Manuel Santos para a paz na Colômbia

Ramalho Eanes elogia "caminho dificil" de Juan Manuel Santos para a paz na Colômbia

 

Lusa/AO online   Nacional   13 de Nov de 2017, 18:28

O ex-Presidente português Ramalho Eanes elogiou esta segunda-feira, no parlamento, a coragem e “o caminho difícil” escolhido pelo Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, para conseguir o acordo de paz no seu país.


O general e Presidente da República de 1976 a 1986, perguntou-se porque terá escolhido Juan Manuel Santos, Nobel da Paz em 2016, um “caminho político de tanto risco e com tantos inimigos”.

E perante uma sala do Senado com deputados portugueses e convidados da delegação colombiana, de visita a Portugal, Ramalho Eanes deu a resposta citando o próprio Juan Manuel Santos quando disse que “a paz parecia ser um sonho impossível”, ao aceitar o Nobel, em Oslo, Noruega.

E quando, na cerimónia de assinatura do acordo de paz com as FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), prometeu lutar pela paz até ao fim dos seus dias, recordou.

António Ramalho Eanes considerou que Juan Manuel Santos é um grande político e que a “grande política” é a que “altera as regras”, por oposição à pequena politica.

“Se, como creio, a verdadeira nobreza é a nobreza de espírito, Juan Manuel Santos é, por mérito de ser autor de grande política, um verdadeiro nobre entre os mais nobres contemporâneos”, concluiu.

Antes, o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, fez também o elogio ao presidente colombiano, ao dizer que é alguém que “pode dar a conhecer os riscos, os obstáculos mas também as alegrias da saída de um conflito armado para a fase de pós-conflito e desta para a paz efetiva”.

Porque só a paz “traz prosperidade e liberta pessoas e comunidades”, afirmou Ferro Rodrigues, lembrando que Juan Manuel Santos assinou o acordo de paz com as FARC com “uma bala transformada em caneta, o balígrafo”.

“É um caminho difícil que tem exigido persuasão e convicção para a sua materialização. É também um caminho longo. A paz começa na atitude de cada um de nós, enquanto pessoas e enquanto cidadãos. Mudar atitudes, levar a esperança, é sempre um desafio. É no entanto uma obra que tem sabido firmar-se”, declarou.

Ramalho Eanes foi escolhido para fazer a evocação do Presidente colombiano, numa sessão especial, na sala do Senado, na Assembleia da República, em Lisboa, em que estiveram presentes deputados de todas as bancadas, o núncio apostólico, e dois líderes partidários, Pedro Passos Coelho (PSD) e Assunção Cristas (CDS).

O Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, está hoje em Lisboa para uma visita de Estado a Portugal, com uma agenda intensa, que incluiu uma cerimónia de doutoramento ‘honoris causa’, um discurso no parlamento e um encontro com empresários.

Juan Manuel Santos, prémio Nobel da Paz em 2016 pelos seus esforços para pôr fim à guerra civil na Colômbia, visita Portugal a convite do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.