PSD elogia "dignidade" de Miguel Macedo e recusa comparações com outros ministros


 

AO/Lusa   Nacional   16 de Nov de 2014, 19:45

O PSD considerou este domingoque Miguel Macedo revelou "imensa dignidade" ao demitir-se de ministro da Administração Interna por entender que tinha a sua autoridade diminuída, recusando fazer comparações com as situações de outros ministros

.

"É, sublinho, uma atitude que revela uma imensa dignidade da parte do doutor Miguel Macedo", declarou o vice-presidente do PSD e deputado José Matos Correia, em declarações aos jornalistas, na sede nacional deste partido, em Lisboa.

Questionado se o PSD considera que há outros ministros que têm a sua autoridade diminuída, Matos Correia acusou a oposição, em especial o PS, de misturar "alhos com bugalhos" e recusou comparações: "A situação do doutor Miguel Macedo foi gerada por um caso concreto, uma circunstância de que todos temos conhecimento. Não tem nenhuma relação com outro tipo de situações que dizem respeito a outros membros do Governo".

O social-democrata manifestou "confiança na capacidade do primeiro-ministro", para decidir sobre a composição do executivo PSD/CDS-PP na sequência da demissão de Miguel Macedo. "Sempre que houve necessidade de substituir membros do Governo, o presidente do partido e primeiro-ministro fê-lo com sabedoria e com eficácia", defendeu.

Miguel Macedo anunciou hoje que pediu a demissão do Governo e que esta foi aceite pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho.

Numa declaração lida no Ministério da Administração Interna, Miguel Macedo considerou que a sua autoridade enquanto governante ficou diminuída com as investigações da Operação Labirinto sobre a atribuição de vistos 'gold', no âmbito da qual foram detidas pessoas que lhe são próximas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.