PSD acusa Vasco Cordeiro de "mistificação" sobre porto de São Roque do Pico

PSD acusa Vasco Cordeiro de "mistificação" sobre porto de São Roque do Pico

 

Lusa/AO online   Regional   5 de Abr de 2016, 16:37

O líder do PSD/Açores acusou Vasco Cordeiro e o Governo Regional socialista de perpetrar uma "enorme mistificação", apontando como exemplo a obra de reordenamento do porto de São Roque do Pico, que continua por cumprir.

 

“Há quatros anos, precisamente neste local, Vasco Cordeiro, então secretário regional da Economia, vinha apresentar, com pompa e circunstância, o projeto de reordenamento do porto de São Roque do Pico. A verdade é que quatro anos passados se vê a enorme mistificação perpetrada por Vasco Cordeiro e pelo Governo socialista”, afirmou Duarte Freitas aos jornalistas, após uma visita ao terminal de passageiros do porto de São Roque do Pico.

Em abril de 2012, o Governo Regional, então liderado por Carlos César, apresentou o projeto de reordenamento do porto de São Roque do Pico, um investimento de 40 milhões de euros, que se inseria “na estratégia de criação de um mercado interno regional”.

O projeto, apresentado durante a visita estatutária do Governo Regional à ilha do Pico, previa a construção de uma gare de passageiros, dois cais de acostagem, uma rampa para navios 'roll on/roll off' (para transporte de automóveis e outros veículos, de modo a que estes entrem e saiam do navio pelos seus próprios meios) e um núcleo de recreio náutico, além de avultadas obras marítimas para reforço da segurança no porto.

"É um investimento estruturante para o triângulo (designação que abrange as ilhas do Pico, Faial e S. Jorge), porque vai consolidar o transporte marítimo", afirmou, na ocasião, o então secretário regional da Economia, Vasco Cordeiro, atual chefe do Executivo açoriano.

O líder do maior partido da oposição nos Açores, natural de São Roque do Pico, concorda com o que disse na altura Vasco Cordeiro, classificando o reordenamento deste porto como algo “prioritário” para a ilha, para o triângulo e para os Açores.

“Esta é uma obra estruturante para o Pico, para o triângulo e até para os Açores”, disse Duarte Freitas, acrescentando que, se vencer as eleições regionais deste ano, “esta obra será prioritária”.

Já em janeiro último, o presidente do Governo Regional dos Açores afirmou que o projeto do terminal de passageiros de São Roque do Pico, onde ocorreu um acidente mortal em 2014, só avançará quando “responder integralmente às exigências de segurança”.

“O projeto continua em avaliação e avançará logo que a solução final responda, integralmente, às exigências de segurança e operacionalidade que um projeto desta natureza impõe”, disse Vasco Cordeiro, num depoimento escrito enviado à comissão de inquérito aos transportes marítimos do parlamento açoriano.

Em março, o chefe do Executivo açoriano participou na reunião da Assembleia Municipal de São Roque do Pico, onde explicou as várias soluções e dificuldades que o projeto tem enfrentado.

Hoje, em declarações à agência Lusa, o secretário regional do Turismo e Transportes, Vítor Fraga, acusou Duarte Freitas de estar “completamente alheado da realidade”, alegando que este processo tem sido “amplamente discutido e apresentado” e que a decisão política de construir o terminal de passageiros em São Roque do Pico “está tomada”, mas, dado o “investimento avultado”, é necessária uma solução que dê “garantias de segurança e operacionalidade”.

“Estão em fase de estudo novas soluções. Algumas saíram do contributo dos elementos da Assembleia Municipal de São Roque do Pico. Quando se tiverem os resultados desses estudos iremos comunicar qual será a solução que iremos adotar para o porto de São Roque do Pico”, adiantou Vitor Fraga.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.