PSD vai escolher cabeça de lista para as legislativas "autonomamente"

PSD vai escolher cabeça de lista para as legislativas "autonomamente"

 

Lusa/AO Online   Regional   20 de Abr de 2015, 06:13

O presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas, disse que decidirá "autonomamente" e "em liberdade" a estratégia para as eleições nacionais, assim como os nomes da lista social-democrata do círculo dos Açores.

 

Duarte Freitas voltou a dizer que, tal como está na moção que apresentou ao congresso do PSD/Açores em março, a estratégia para as eleições legislativas deste ano e os nomes que integrarão a lista social-democrata dos Açores, serão decididos pelo Conselho Regional "na devida altura", ou seja, depois de haver uma clarificação do PSD a nível nacional.

"Não há nada de novo nessa matéria por parte do PSD/Açores. Vamos decidir autonomamente, em liberdade, ouvindo os órgãos na altura que está definida na moção", disse Duarte Freitas aos jornalistas, na Ribeira Grande, à margem de uma iniciativa da JSD.

O PS/Açores confirmou no sábado que Carlos César, ex-presidente do Governo Regional açoriano e atual presidente do PS nacional, será o cabeça de lista dos socialistas no círculo dos Açores nas eleições deste ano.

Duarte Freitas disse hoje que o PS/Açores "apresenta o cabeça de lista que o cabeça de lista mandar".

"O cabeça de lista no PS [dos Açores] é que manda no PS e não há mais nada para além dele. E, portanto, eu compreendo que seja fácil se ele quiser poder mandar em todo o PS. No PSD é um pouco diferente. O PSD [dos Açores] é um partido muito mais solidário, com muito mais militantes, com muito mais órgãos, muito mais autónomo e, portanto, naturalmente, vai decidir em função das suas características, do seu passado, do seu histórico, em termos de decisões, e, naturalmente, também em função da moção que o líder do PSD apresentou ao congresso", afirmou.

Na sexta-feira, o social-democrata e antigo presidente do Governo açoriano, Mota Amaral, manifestou à agência Lusa a sua disponibilidade para voltar a candidatar-se à Assembleia da República nas próximas eleições legislativas e disse já o ter comunicado ao líder do PSD/Açores.

João Bosco Mota Amaral lembrou a sua longa experiência como deputado "numa altura em que se prepara uma revisão da Constituição, que deve acontecer na próxima legislatura" e em que é "necessário proceder à revisão de determinadas leis fundamentais, nomeadamente a lei eleitoral, que manifestamente necessita de ser considerada".

Também a atual secretária de Estado da Defesa e ex-líder do PSD/Açores, Berta Cabral, não excluiu, recentemente, a hipótese de ser candidata pelo círculo dos Açores às eleições legislativas, embora tenha salientado que é uma questão, para já, prematura.

"Sempre fui uma pessoa disponível para todo o serviço político e à comunidade. E o facto de estar exatamente nestas funções é porque considero que é um dever cívico de todos nós, quando somos chamados a participar, dar o nosso melhor", sustentou Berta Cabral, no mês passado.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.