PSD/Açores satisfeito por PS se juntar a reflexão sobre reforma da autonomia "embora tardiamente"

PSD/Açores satisfeito por PS se juntar a reflexão sobre reforma da autonomia "embora tardiamente"

 

Lusa/AO Online   Regional   26 de Jun de 2015, 16:51

O líder do PSD/Açores congratulou-se hoje por o PS, "embora muito tardiamente", se ter juntado à reflexão e ao trabalho iniciado pelos sociais-democratas sobre a revisão do sistema político autonómico.

“Vasco Cordeiro veio ao encontro do trabalho do PSD/Açores. Nós ficamos satisfeitos, naturalmente, por isso, já com um atraso de quase dois anos em relação ao que temos vindo a fazer desde janeiro de 2013, quando fui eleito presidente”, declarou aos jornalistas Duarte Freitas, à margem do concurso de vacas da raça Holestein Frizia, promovido pela Associação Agrícola de São Miguel, na Ribeira Grande.

O líder do executivo, o socialista Vasco Cordeiro, recebeu recentemente uma carta do responsável pelo maior partido da oposição a convidá-lo para um encontro, visando discutir uma revisão do sistema autonómico, depois de no Dia dos Açores o presidente do governo ter abordado a matéria.

Na quinta-feira, Vasco Cordeiro respondeu à carta de Duarte Freitas, considerando que este tema deveria ser debatido por todas as forças políticas nos Açores pela sua relevância e propôs um encontro entre todas as partes em julho, em alternativa ao encontro entre ambos.

Duarte Freitas sublinhou que a reflexão pública sobre o regime autonómico foi encetada há dois anos com a coordenação de Carlos Amaral, professor da Universidade dos Açores, que tem juntado em todas as reuniões pessoas de “todos os quadrantes políticos”, a par de individualidades da área política e social e de diferentes gerações.

“Neste momento, o facto de Vasco Cordeiro e de outros partidos políticos estarem disponíveis para se juntarem a este trabalho que o PSD vem fazendo, há mais de dois anos, é positivo para os Açores e nós ficamos satisfeitos por, mais uma vez, embora tarde, verem reconhecida a nossa razão quando lançamos este debate público”, declarou o social-democrata.

Referindo-se especificamente à data sugerida pelo líder do PS/Açores, Duarte Freitas considerou que o ‘timing’ não é o mais importante e salvaguardou que o relevante é obter um consenso sobre a reforma do sistema político regional.

“Este consenso alargado faz-se com a reflexão amadurecida e com a possibilidade de todos conversarmos uns com os outros, naturalmente havendo cedências de parte a parte”, referiu.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.