PSD/Açores acusa Governo Regional de "fazer oposição à oposição"

PSD/Açores acusa Governo Regional de "fazer oposição à oposição"

 

Lusa / AO online   Regional   30 de Nov de 2014, 17:17

O líder do PSD/Açores acusou hoje o presidente do Governo regional de estar mais preocupado em fazer oposição ao maior partido da oposição do que em resolver os problemas dos açorianos.

 

“Temos nos Açores um PS que faz essencialmente oposição à oposição, não sendo capaz de fazer um trabalho político pela positiva, preocupando-se mais com o PSD/Açores do que em resolver os problemas dos açorianos”, declarou Duarte Freitas na sessão de encerramento do congresso dos TSD/Açores, que decorreu este fim-de-semana, em Ponta Delgada.

O presidente dos social-democratas dos Açores referiu que quem acompanhou os debates parlamentares do Plano e Orçamento de 2015, na semana passada, na Horta, notou que se vive, nos Açores, “um momento de mudança política”.

“Aliás, se alguém que não conhecesse a política regional aterrasse aqui, no debate do Plano e Orçamento, diria que o PSD/Açores é que era governo e o PS/Açores era oposição, sendo o presidente do executivo e da maioria um líder de um partido radical, extremista que perde o autocontrolo, se excede, fica quase mal educado”, declarou Duarte Freitas.

O presidente do PSD/Açores afirmou que se assistiu, no parlamento dos Açores, a um partido a “afirmar propostas” e a tentar dar um “sinal de esperança” aos açorianos, enquanto a maioria socialista e o Governo Regional protagonizaram um discurso de “mera reação e crítica”.

Duarte Freitas declarou que mais do que preocupado com a “difícil situação social” está empenhado em encontrar soluções para os açorianos, referindo que os Açores, apesar dos milhões de euros que chegaram à região, têm dois terços da população escolar que precisa de apoio social, porque as famílias estão em situação fragilizada e existem crianças que passam fome.

O presidente do PSD/Açores responsabiliza o Governo Regional pela maior crise da região e questiona-se para que tem a região um executivo e autonomia, aludindo ao “desastre” dos resultados escolares, das políticas de saúde e do turismo.

“Só falta o Governo Regional culpar o Dalai Lama ou o papa Francisco pelo desastre do que acontece nos Açores”, frisou.

Duarte Freitas recordou que os açorianos vão ter impostos mais baixos nos Açores, a partir de 2015, agora que a ‘troika’ se foi e o país não está obrigado a cumprir o que foi assinado pelo governo de José Sócrates, figura que “não se apaga do governo de Portugal e da história do PS”.

“Tanto quanto sei, José Sócrates foi eleito presidente do PS por 97% dos votos, ainda mais do que os 96% que António Costa teve agora. Pelos vistos havia mais gente a acreditar em Sócrates do em que António Costa, apesar de serem mais ou menos os mesmos números”, disse.

Duarte Freitas está convicto que “as vítimas da governação socialista não vão ser salvas por esta mesma governação”, o que “impõe ao PSD uma enorme responsabilidade” no futuro dos Açores.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.