Proteção Civil admite controlo do incêndio até final da manhã

Proteção Civil admite controlo do incêndio até final da manhã

 

Lusa/AO Online   Nacional   20 de Jun de 2017, 10:06

O combate ao incêndio que começou no sábado em Pedrógão Grande continua a evoluir favoravelmente e o fogo pode ficar dominado até ao final da manhã, disse hoje o comandante operacional da Proteção Civil, Vítor Vaz Pinto.

 

Esta possibilidade está dependente da eliminação de "um dos pontos quentes" do incêndio que ainda subsistem, acrescentou.

Segundo Vítor Vaz Pinto, havia dois "pontos quentes preocupantes" ao final do dia de segunda-feira, um deles resolvido durante a noite e o outro poderá ficar resolvido até hora de almoço.

"Estão no teatro de operações 13 meios aéreos, oito aviões e cinco helicópteros", disse o comandante operacional no primeiro balanço do dia feito no posto de comando instalado em Avelar, no concelho de Ansião, Leiria.

Além dos meios aéreos, estão a operar no terreno 1.153 operacionais, apoiados com 391 viaturas e 11 máquinas de rasto.

Já em relação ao incêndio que lavra em Góis, explicou que tem uma gestão autónoma, com um posto de comando também autónomo, apesar de confirmar que ambos têm já continuidade.

O incêndio que deflagrou no sábado à tarde em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, provocou pelo menos 64 mortos e mais de 150 feridos.

O fogo começou em Escalos Fundeiros, e alastrou depois a Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria.

Desde então, as chamas chegaram aos distritos de Castelo Branco, através do concelho da Sertã, e de Coimbra, pela Pampilhosa da Serra.

Este incêndio já consumiu cerca de 26.000 hectares de floresta, de acordo com dados do Sistema Europeu de Informação de Incêndios Florestais.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.