Proposta de reforma fiscal dos EUA inspirada em plano de luso-americano

Proposta de reforma fiscal dos EUA inspirada em plano de luso-americano

 

LUSA/AO online   Internacional   4 de Ago de 2016, 18:53

A proposta de reforma fiscal que o partido Republicano dos Estados Unidos pretende aprovar no próximo ano tem como base um plano desenhado pelo congressista luso-americano Devin Nunes

"A nossa proposta, que inclui elementos-chave do meu 'ABC Act', encoraja o investimento empresarial ao permitir a dedução imediata e a 100 por cento das despesas de investimento", explicou o republicano.

Devin Nunes apresentou o American Business Competitiveness Act (ABC Act) em janeiro deste ano, mas o documento contém ideias que o congressista defende desde 2012.

O congressista apoia um modelo fiscal centrado no consumo, como forma de incentivar o investimento, inspirado pelos estudos do professor da Universidade de Princeton David Bradford.

"Muitos macroeconomistas reconhecem que um modelo de impostos com base no consumo é o melhor sistema para encorajar o investimento de capital e crescimento económico", explicou Nunes num artigo publicado no "Washington Post".

Quando o líder da Câmara dos Representantes, Paul Ryan, decidiu formar uma equipa para trabalhar nesta reforma, chamou Devin Nunes, com quem já tinha trabalhado no plano "A Roadmap for America's Future" em 2010.

Nunes, que ainda mantêm o negócio de leitaria do avô açoriano e é sócio de uma adega, diz que o plano é inspirado na sua experiência como empresário.

"É muito difícil começar um novo negócio. E depois tomam-se decisões com base no código fiscal, não com base naquilo que é um melhor uso dos teus rendimentos", explica o presidente Comité dos Serviços de Informação da Câmara dos Representantes.

A organização Tax Foundation, ideologicamente de direita, disse que um modelo destes, que permite a dedução total do investimento, estimularia um crescimento do PIB de 5,4 por cento ao ano e criaria mais de um milhão de empregos.

O plano também inclui uma redução da taxa sobre empresas de 35 por cento para 20 por cento, o valor mais baixo da história do país.

Devin Nunes disse acreditar que o modelo tem tudo para conseguir apoio tanto do partido Republicano como do partido Democrata.

"As pessoas à esquerda podem é querer que a taxa fique a um nível mais alto, mas esta é a única forma de introduzir justiça no sistema", disse.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.