Professores voltam à rua e cumprem segundo dia de protesto

Professores voltam à rua e cumprem segundo dia de protesto

 

Miguel Bettencourt Mota   Regional   4 de Jan de 2018, 12:20

Depois de esta quarta-feira terem cumprido um primeiro de três dias de greve nas Portas da Cidade, em Ponta Delgada, cerca de uma centena de professores voltaram esta quinta-feira aos protestos de rua, que, desta feita, tiveram lugar em zona próxima à Alameda do Mar, na avenida Infante Dom Henrique.


Os docentes, que se batem pelo descongelamento das carreiras e pelo ajuste dos respetivos salários, aderem a uma paralisação convocada pelo Sindicato Democrático dos Professores dos Açores que se prolonga até sexta-feira.

Quem passou pelas Portas do Mar pôde, para além de ter contacto com a indignação dos docentes em greve, constatar que, uma vez mais, os docentes empunhavam cartazes com uma mensagem dirigida ao secretário regional da Educação e Cultura.

"Estou em greve...não estou de férias" é a frase que se podia ler nos cartazes e que responde a Avelino Meneses que, em face da paralisação convocada pelo SDPA, aventou que os professores haviam confundido uma greve "com um prolongamento de férias".

O presidente do Sindicato dos Professores dos Açores (SDPA), José Pedro Gaspar, em declarações à rádio Açores -TSF, apontou que a adesão, ao final desta quinta-feira, deverá aproximar-se dos 30 por cento, ultrapassando os 20 por cento registados no primeiro dia da greve (quarta-feira).

O gabinete de comunicação da Secretaria Regional da Educação e Cultura, contudo, sinalizou a mesma rádio de que a adesão à greve às 15h00 se situava nos dez por cento.

Em São Miguel, devido à paralisação, encerraram quatro estabelecimentos de ensino, todos eles da Lagoa, Capelas, Ginetes e Sete Cidades 






Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.