Primeiro Orçamento Participativo dos Açores registou 326 antepropostas

Primeiro Orçamento Participativo dos Açores registou 326 antepropostas

 

Lusa/AO online   Regional   3 de Mai de 2018, 18:35

A primeira edição do Orçamento Participativo dos Açores registou 326 antepropostas e poderá ter um reforço de verbas, revelou esta quinta-feira o vice-presidente do Governo Regional, Sérgio Ávila.

“Tendo em conta a enorme adesão que este orçamento participativo teve este ano, que superou totalmente as nossas expetativas, nós vamos reforçar, no âmbito da execução no próximo ano, a possibilidade da sua execução e o montante do orçamento participativo”, adiantou o governante, numa conferência de imprensa, em Angra do Heroísmo.

Inicialmente, o Orçamento Participativo dos Açores tinha uma dotação de 600 mil euros, divididos por áreas e por ilhas.

Até 24 de junho, as 326 antepropostas apresentadas serão analisadas e validadas por equipas técnicas e as que corresponderem à regulamentação em vigor serão objeto de orçamentação e calendarização.

As propostas serão colocadas à votação entre 02 de julho e 30 de setembro, sendo os projetos vencedores conhecidos em outubro e implementados em 2019.

Segundo o vice-presidente do Governo Regional, o número de propostas concretizadas vai depender da dotação orçamental existente, mas está garantida a implementação de pelo menos 18 ideias (duas por ilha).

Foram apresentadas 128 antepropostas na área da juventude, das quais 60 se relacionavam com hábitos de vida saudáveis, 48 com cidadania e 20 com tecnologia.

Para Sérgio Ávila, estes números são um sinal da participação ativa e cívica dos jovens açorianos.

“A vontade dos jovens de concretizarem e definirem os investimentos e as decisões nas suas ilhas é uma realidade que aqui se comprova. Por outro lado, a maneira como foi construído o orçamento participativo, dando a possibilidade de intervenção aos jovens que não têm ainda 18 anos, de forma a que possam ter o seu primeiro ato de escolha cívica através deste orçamento participativo, é um incentivo”, frisou.

Os restantes projetos foram apresentados nas áreas do turismo (85), inclusão social (67) e ambiente (46).

Na divisão por ilhas, São Miguel contou com mais antepropostas (75), seguida da Terceira (63), de São Jorge (51) e do Pico (38).

Nas Flores foram apresentadas 26 ideias, em Santa Maria 24, na Graciosa 23, no Faial 20 e no Corvo seis.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.