Primeiro-ministro francês alerta para novos ataques terroristas na Europa

Primeiro-ministro francês alerta para novos ataques terroristas na Europa

 

AO/Lusa   Internacional   13 de Fev de 2016, 11:31

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, disse sábado ser uma "certeza" a ocorrência de mais ataques terroristas de "grande escala" na Europa.

 

"Haverá ataques. Ataques de grande escala. É uma certeza. Este hiperterrorismo está para ficar", disse o governante numa audiência na Conferência de Segurança de Munique, citado pela agência AFP.

"Precisamos desta verdade para o nosso povo: haverão outros ataques, ataques de amplitude, é uma certeza. Este hiperterrorismo está aqui para ficar, mesmo que o tenhamos de combater com grande determinação.

Na semana passada, em Paris, o primeiro-ministro francês tinha dito que o nível de ameaça de ataques era agora "provavelmente" mais elevado do que antes dos ataques jihadistas de 13 de novembro.

"Nós entrámos, e todos o sentimos bem, numa nova era caracterizada pela presença contínua de hiperterrorismo. Um hiperterrorismo localizado na confluência de um pseudomessianismo religioso e do uso do terror em massa", disse o primeiro-ministro na conferência, apelidada de" Davos da segurança".

"Temos de estar plenamente conscientes e agir com grande força e grande clareza. Repito diante de vós, como digo aos meus concidadãos: nós mudámos o tempo", acrescentou durante uma mesa redonda na qual participaram nomeadamente o seu homólogo russo Dmitry Medvedev.

Tal como o presidente francês François Hollande afirmou na quinta-feira à noite, também o primeiro-ministro francês apelou à Rússia e seus interesses para que cessem a sua ofensiva na Síria que afeta a população civil.

"Digo, sem qualquer ambiguidade e com confiança, a Dmitry Medvedev: a França respeita a Rússia e os seus interesses, (...) mas sabemos que para voltar ao caminho da paz e da discussão, o bombardeio da população civil tem de acabar ".

Quanto ao acordo alcançado em Munique entre os Estados Unidos, Rússia e os seus principais aliados, para parar as hostilidades na Síria, Manuel Valls saudou "a etapa", mas defendeu que “é preciso manter a urgência de a concretizar”.

O primeiro-ministro francês reiterou por fim a sua mensagem sobre o risco de colapso do projeto europeu, tendo como pano de fundo a crise migratória e o risco de saída do Reino Unido da união dos 28.

"O projeto europeu pode mover-se para trás e pode até desaparecer se não tivermos cuidado", advertiu Manuel Valls, acrescentando que o projeto “pode recuar perante o aumento de egoísmos e populismos” e que isso seria um “grande passo para trás".

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.