Presidentes de Portugal e da Grécia com pontos de vista comuns sobre refugiados

Presidentes de Portugal e da Grécia com pontos de vista comuns sobre refugiados

 

Lusa/Açoriano Oriental   Internacional   30 de Jan de 2017, 16:21

Refugiados, combate ao terrorismo e política económica na União Europeia são algumas das áreas em que os Presidentes da República de Portugal e da Grécia partilham pontos de vista comuns, realçou Marcelo Rebelo de Sousa.

 

"É visível a unidade de pontos de vista entre os dois países e os dois povos", constatou Marcelo Rebelo de Sousa, na sua declaração inicial, na Biblioteca Joanina, após um encontro com o Presidente da República Helénica, Prokopios Pavlopoulos, que iniciou hoje em Coimbra uma visita de Estado a Portugal.

Para o chefe de Estado português há uma "unidade de pontos de vista" na posição da Europa face aos refugiados e migrações, com Portugal a dar o exemplo, "apoiando a Grécia e a Europa e acolhendo, no seu seio, refugiados das guerras que rodeiam o nosso continente".

Também na economia, os pontos de vista dos dois chefes de Estado encontram-se, sendo defendida a "necessidade de crescimento e criação de emprego, sem os quais a sustentabilidade financeira é sempre insuficiente".

A unidade está ainda presente quando se fala de "paz, segurança e afirmação dos direitos humanos no mundo", referiu Marcelo Rebelo de Sousa, afirmando que essa mesma concordância dos dois Presidentes, ambos juristas, também surge em relação à "resolução rápida e justa para Chipre, que é também uma preocupação" do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

"Tudo isto nos aproxima. É um reencontro de quem se conhece bem enquanto povos, enquanto Estados, enquanto pessoas", frisou Marcelo Rebelo de Sousa, salientando a vocação universal de "gregos e de portugueses", com comunidades "por todo o mundo".

Quando questionado pelos jornalistas sobre as políticas de Donald Trump em relação à imigração, o chefe de Estado português optou por sublinhar a importância que os portugueses dão à "abertura, tolerância e ecumenismo", sem nunca se referir ao Presidente dos Estados Unidos da América.

"Gostamos de nos dar com os outros, esperando sempre que os outros se deem connosco da mesma maneira", disse.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.