Presidente do Sporting diz que agressões foram "involuntariamente" provocadas pelos jogadores

Presidente do Sporting diz que agressões foram "involuntariamente" provocadas pelos jogadores

 

Lusa/AO Online   Futebol   19 de Mai de 2018, 15:30

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, afirmou hoje que o “ato bárbaro” que aconteceu na Academia de Alcochete foi “involuntariamente” criado pelos próprios jogadores, quando dias antes fizeram “frente” a alguns membros das claques.

“Não estou a ver nem quero acreditar que possa haver uma tentativa de rescisão por um ato que involuntariamente saiu dos próprios jogadores, não de todos, mas saiu dos jogadores”, afirmou Bruno de Carvalho, na sala de conferências de imprensa do Estádio José Alvalade. O presidente ‘leonino’ considerou que tudo começou após o encontro com o Marítimo, que o Sporting perdeu por 2-1, quando alguns jogadores confrontaram, tanto na Madeira como na garagem do estádio, alguns adeptos que protestavam pelo desaire sofrido na última jornada da I liga. “Não estou a dizer que os jogadores merecem aquilo que aconteceu. Mas tudo começou aí. Não foi o presidente do Sporting”, disse, frisando que não teve qualquer conhecimento do que iria acontecer na Academia de Alcochete. Bruno de Carvalho considerou que tudo o que se passou foi um “ato bárbaro de vandalismo e terrorismo” e revelou que teve uma reunião no dia anterior com os jogadores, em que os próprios não transmitiram qualquer motivo de preocupação. “Sem o nosso conhecimento, foi dito aos jogadores que um antigo líder da Juve Leo iria falar com alguns, por causa dos nomes que lhe tinham chamado e por se terem virado contra ele. Nessa reunião, disse aos jogadores para me transmitirem de imediato qualquer indicio que houvesse de ameaça. Não perceberam a dimensão do que se estava a passar”, contou. O presidente do Sporting destacou o “brio e o profissionalismo” dos jogadores por estarem disponíveis para competir no domingo na final da Taça de Portugal e garantiu que a Academia de Alcochete continua a ser um “local seguro”. “Sempre foi um local seguro. Eu garanto a segurança de todos os atletas de todas as modalidades”, reforçou. Bruno de Carvalho pediu ainda a “todos os adeptos” do Sporting que façam uma “verdadeira festa” no Jamor e que mostrem que a “verdadeira dimensão” do clube.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.