Preço da Luz e do Gás canalizado pode subir 1%


 

Lusa/AO On line   Nacional   15 de Abr de 2010, 07:02

 Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos vai anunciar hoje a sua proposta de aumento das tarifas do gás natural para os consumidores domésticos, devendo propor ao conselho tarifário aumentos superiores a 1 por cento.

A proposta da ERSE para as tarifas do gás natural para os domésticos terá de aguardar parecer do conselho tarifário (que adotou a proposta com poucas oscilações na maioria das vezes) e os novos preços entrarão em vigor a partir de 01 de julho próximo, valendo depois por um ano.

A notícia de que os preços do gás natural para os consumidores domésticos iriam subir este ano, depois de dois anos a descer, foi avançada na segunda-feira pelo Jornal de Negócios.

Em 2008, a ERSE fez descer a média nacional das tarifas em 3,8 por cento e no ano passado (2009) em 3,9 por cento.

O gás natural em Portugal depende de quatro contratos de longa duração (alguns deles superiores a 10 anos) com a Argélia e a Nigéria, indexados ao preço do petróleo, que está em alta nos últimos 12 meses.

A 14 de abril de 2009 cada barril de crude negociava-se a cerca de 49 dólares, valor que um ano depois passou a cerca de 86 dólares/barril. O petróleo não chegava aos 86 dólares por barril desde outubro de 2008.

Este aumento proposto hoje pela ERSE apenas diz respeito aos clientes com consumos abaixo de 10 mil metros cúbicos de gás por ano, o que inclui mais de 1 milhão de clientes, ou seja domésticos e micro e pequenas empresas.

As tarifas dos grandes consumidores e consumidores industriais têm uma variação trimestral.

A Lusa contactou a ERSE para obter mais pormenores sobre o previsível aumento das tarifas, mas fonte oficial do regulador remeteu qualquer esclarecimento para um comunicado sobre o assunto que a entidade vai divulgar esta tarde.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.