PPM vai levar maus resultados nos exames nacionais nos Açores ao parlamento regional

PPM vai levar maus resultados nos exames nacionais nos Açores ao parlamento regional

 

Lusa/AO Online   Regional   1 de Dez de 2014, 14:50

O PPM anunciou hoje que vai fazer uma interpelação ao Governo dos Açores, no parlamento regional, em dezembro, por causa dos mais resultados dos alunos da região nos exames nacionais, que foram os piores do país.

"Os maus resultados obtidos pelas escolas açorianas no âmbito dos exames nacionais – os piores do país – não são aceitáveis", diz o deputado do PPM no parlamento dos Açores, Paulo Estêvão, no comunicado em que revela que agendou a interpelação para 09 de dezembro, dia da próxima sessão plenária, na Horta.

Para o monárquico, os resultados dos alunos dos Açores nos exames nacionais, que "de forma sistemática" são os piores do país, denunciam "o mau desempenho do sistema educativo regional" e "a falta de qualidade do sistema educativo que o Partido Socialista tem tutelado ao longo dos últimos 18 anos" nas ilhas.

A interpelação do PPM ao Governo dos Açores surge depois de, no fim de semana passado, os meios de comunicação social terem divulgado os resultados dos exames nacionais por escola e região, atribuindo ao arquipélago o último lugar nos diversos 'rankings'.

No sábado, quando foram conhecidos esses 'rankings', a Secretaria Regional da Educação, através de um comunicado, afirmou que "os resultados escolares divulgados pelo Ministério da Educação e Ciência, no que diz respeito aos Açores, impelem o Governo da região de forma serena, e em estreita articulação com as escolas, a redobrar esforços na luta pelo sucesso escolar" no arquipélago.

Na mesma nota, o executivo açoriano lembrou que "vem trabalhando com diferentes entidades públicas e privadas, nacionais e regionais, no sentido de construir um plano que, nas suas diversas vertentes, seja capaz de responder, ao longo dos próximos anos, ao desafio da promoção do sucesso escolar".

A implementação no ano letivo de 2015/2016 desse "plano integrado para a promoção do sucesso escolar, levará, no entanto, o seu tempo, pelo que é preciso ter presente que os desejados melhores resultados não serão imediatos", sublinha ainda o mesmo texto, que considera ser “evidente o necessário e contínuo empenhamento de cada um no combate ao flagelo do insucesso escolar”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.