PPM alerta para falta de dentista no Corvo, Governo dos Açores prevê colocar nova especialista

PPM alerta para falta de dentista no Corvo, Governo dos Açores prevê colocar nova especialista

 

LUSA/AO online   Regional   4 de Ago de 2016, 14:33

A mais pequena ilha dos Açores, o Corvo, continua sem médico dentista permanente, alertou hoje o PPM, mas a Secretaria Regional da Saúde diz que está prevista a entrada em funções de uma especialista a 01 de setembro

"Efetivamente, a médica dentista chegou na segunda quinzena de maio, mas não é vista na ilha desde o final desse mês. Durante a sua curta presença na ilha, a médica dentista informou os utentes que a sua ação estava muito limitada devido à falta de material e equipamento básico, algo que desmentia a tese do ‘longo planeamento’ publicitado pelo Governo Regional”, sustenta uma nota do partido, assinada pelo deputado na Assembleia Regional, Paulo Estêvão.

A 12 de maio, o secretário regional da Saúde dos Açores anunciou, no plenário da Assembleia Legislativa, que o Corvo, com cerca de 400 habitantes, iria passar a ter médico dentista na unidade de saúde local e que tinha sido encontrada "uma solução definitiva".

Paulo Estêvão lamenta também que o executivo não tenha respondido a um requerimento remetido a 19 de maio, quando tinha "a obrigação legal" de o fazer até 19 de julho.

"Mais uma vez, não cumpriu a sua obrigação legal em claro desrespeito pela lei e pelo parlamento. A resposta não é fácil, na medida em que a médica dentista esteve totalmente ausente nos meses de junho, julho e também nos dias que já decorreram deste mês de agosto", aponta.

Numa nota enviada à Lusa, a Secretaria Regional da Saúde sustenta que "não reconhece qualquer falta de condições de trabalho ou equipamento para a prática da medicina dentária na Unidade de Saúde de Ilha [USI] Corvo", mas adianta que "está prevista a entrada em funções de uma outra médica dentista a 01 de setembro", pelo que, "nessa altura, as condições de trabalho serão avaliadas pela própria".

A tutela refere que o Corvo tem "um conjunto de meios tidos como necessários para a implementação de uma valência de medicina dentária de qualidade, opinião que é subscrita pelos dentistas que até hoje trabalharam naquela USI", mas "isso não invalida que o Conselho de Administração da USI Corvo se dê por satisfeito, visando sempre a otimização da qualidade do serviço de medicina dentária oferecido aos utentes".

Fonte da tutela confirmou à agência Lusa a saída da anterior médica dentista, mas "não pelas razões que o PPM alega". Contudo, não especificou os motivos.

A secretaria da Saúde referiu ainda que o presidente do conselho de administração da USI Corvo já transmitiu ao deputado do PPM disponibilidade para prestar "todos os esclarecimentos sobre toda as dúvidas".

Contudo, indicou, o deputado "nunca" visitou "até hoje" a unidade de saúde, "a fim de se esclarecer ou paralelamente indagar junto da administração relativamente às necessidades mais prementes, correndo o risco do desconhecimento da realidade" e, "por arrastamento, opinar indevidamente".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.