Açores/Eleições

PPM alerta para atraso do projeto de Ecomuseu no Corvo

PPM alerta para atraso do projeto de Ecomuseu no Corvo

 

Lusa/AO Online   Regional   11 de Out de 2016, 12:52

O cabeça de lista do PPM pelo Corvo, Paulo Estêvão, prometeu hoje exercer "pressão política" para que o projeto do Ecomuseu da mais pequena ilha dos Açores possa ter "uma maior execução" prática, alegando que "está tudo por fazer".

 

“A verdade é que ao longo de todos estes anos teve uma dotação orçamental de cerca de 400 mil euros, mas a sua execução ficou-se por 10% desta verba. Todo este trabalho está por fazer”, afirmou Paulo Estêvão, em declarações à agência Lusa.

O líder do PPM, que está em campanha para as eleições regionais de domingo, visitou as obras de reabilitação do edifício que vai albergar o museu do Corvo, um imóvel que foi cedido por Paulo Estêvão.

O projeto do Ecomuseu do Corvo prevê a reabilitação das casas com valor cultural e dos arruamentos da zona histórica, mas, segundo o candidato, "neste momento, a única coisa em concreto que o Governo está a executar é a reabilitação do museu sede".

“Este projeto, que é muito interessante, deve ser implementado no conjunto da região para reabilitar os edifícios históricos”, frisou o candidato, que volta a concorrer como cabeça de lista do PPM pelo círculo eleitoral do Corvo.

Segundo o líder do PPM, foram elaborados estudos nos últimos três anos, mas a concretização deste projeto é muito pouco significativa.

Por isso, o candidato promete exercer pressão política e promover um conjunto de intervenções no parlamento dos Açores para que este projeto do Ecomuseu do Corvo tenha um nível de concretização mais alto e possa também beneficiar outras zonas dos Açores que precisam ser valorizadas do ponto de vista cultural.

"Uma das reivindicações mais importantes que apresentamos ao parlamento dos Açores foi, de facto, a criação deste núcleo museológico no Corvo, porque todas as outras ilhas já tinham vários núcleos", sustentou o candidato, destacando a importância do projeto para "resgatar" o passado da ilha e "mostrar ao mundo" o percurso histórico do Corvo.

O candidato defendeu, ainda, a necessidade de "enriquecer" o roteiro cultural do Corvo, sobre Carlos Nascimento, editor de prémios Nobel da literatura como Pablo Neruda e Gabriela Mistral, aprovado pelo parlamento regional.

"Apresentei um roteiro cultural sobre o Carlos Nascimento, que foi o primeiro editor do Pablo Neruda, e também de outro prémio nobel da literatura, Gabriela Mistral, que também foi aprovado e que está concretizado. Mas, queremos também enriquecer este roteiro cultural, para que no Corvo se possa ter um conjunto de obras completo do Pablo Neruda e da Gabriela Mistral", referiu.

Para a votação de domingo estão inscritos 228.160 eleitores que vão escolher os 57 deputados à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores para os próximos quatro anos.

Treze forças políticas apresentam-se a votos, mas nem todas concorrem nos dez círculos eleitorais. Apenas aos círculos de São Miguel, que elege 20 deputados, e de compensação, que elege cinco, concorrem todas.

Nas últimas eleições regionais de 14 de outubro de 2012, o PS venceu com maioria absoluta e elegeu 31 deputados, seguido de PSD com 20 mandatos e do CDS-PP com três. BE, CDU e PPM elegeram um parlamentar cada.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.