Portugal vai promover-se como destino para andar de bicicleta ou a pé

Portugal vai promover-se como destino para andar de bicicleta ou a pé

 

Lusa/AO online   Nacional   3 de Nov de 2017, 18:23

O Turismo de Portugal vai lançar para a semana o programa "Portuguese Trails" destinado a promover o país como destino turístico para andar a pé ou de bicicleta, foi  anunciado na Ericeira (Mafra) numa conferência sobre turismo da natureza.


O programa "Portuguese Trails" tem como objetivo "colocar Portugal como novo destino para quem quer andar de bicicleta ou a pé", no Ano Internacional do Turismo Sustentável, disse João Portugal, do Turismo de Portugal.

O projeto surge numa altura em que o país possui 5.700 empresas de animação turística registadas e que o turismo de natureza, também chamado de turismo 'outdoor', cria novos destinos turísticos ou reinventa outros já existentes, combatendo a sazonalidade e as assimetrias regionais.

O programa prevê o lançamento de uma plataforma 'online', com informação das empresas existentes, programas, percursos existentes, alojamentos ou lojas de acessórios, além da monitorização do estado dos traçados pedestres ou cicláveis, criação de sinalética e promoção em feiras internacionais.

O Algarve é a primeira região onde o programa vai começar para depois ser alargado às restantes regiões turísticas do país.

A Conferência Internacional de Turismo Outdoor, que decorre hoje numa tenda gigante tendo como pano de fundo a praia de Ribeira d'Ilhas, a mais procurada a nível mundial por surfistas, dá inicio à Surf Summit, que se realiza durante o fim de semana na Ericeira, na véspera da Web Summit, em Lisboa.

Durante o fim de semana, 250 líderes de empresas e investidores são convidados a, num ambiente informal, experimentar o surf ou outros desportos de ondas, praticar ioga na praia ou conviver com surfistas mundiais como Tiago Pires, Anastasia Ashley, Andrew Cotton e Garrett McNamara.

A Surf Summit é considerada como uma oportunidade única para experimentarem as paisagens da costa portuguesa.

A segunda edição da Surf Summit "esgotou num tempo recorde este ano, sendo que, muitos dos participantes do ano passado regressam este ano, graças à experiência maravilhosa que tiveram em 2016", anunciou em nota de imprensa Paddy Cosgrave, presidente executivo da Web Summit.

Para a região da Ericeira, a Surf Summit é "um impulso para a economia local", considerou o presidente da Câmara de Mafra, Hélder Sousa Silva.

Ericeira possui a única reserva mundial de surf na Europa.

Em Mafra, existem mais de 70 empresas de animação turística, muitas das quais são escolas de surf, e estão a aumentar a cada ano que passa.

Fundada em 2010 por Paddy Cosgrave e os cofundadores Daire Hickey e David Kelly, a Web Summit é um dos maiores eventos de tecnologia, inovação e empreendedorismo do mundo e evoluiu em menos de seis anos de uma equipa de apenas três pessoas para uma empresa com mais de 150 colaboradores.

A cimeira tecnológica, que nasceu em 2010 na Irlanda, vai manter-se em Lisboa até 2020 e poderá ficar por mais dois anos.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.