Juros/Dívida

Portugal pagou juro mais alto do ano no leilão, mas sem passar os 7%


 

Lusa/AO online   Economia   10 de Nov de 2010, 11:19

Portugal pagou esta manhã a taxa de juro mais alta do ano, mas sem ultrapassar os 7 por cento, tendo conseguido colocar no mercado 1.242 milhões de euros, com a procura a mais que duplicar a oferta.
Na emissão com maturidade a Junho de 2020, o leilão rendeu 686 milhões de euros, tendo o Estado pago o juro médio de 6,806 por cento, acima dos 6,242 por cento registados na emissão semelhante de Setembro, que já tinha atingido o valor mais alto do ano.

Na emissão com maturidade a Outubro de 2016, foram conseguidos 556 milhões de euros, com um juro médio de 6,156 por cento, enquanto na última emissão, a 25 de Agosto, a taxa paga foi de 4,371 por cento.

Em ambas as emissões desta manhã, a procura mais do que duplicou a oferta, tendo o total dos leilões ficado próximo dos 1250 milhões, o montante máximo previsto pelo Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público.
    

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.