Portugal foi de novo o país da UE a receber mais remessas de emigrantes em 2015

Portugal foi de novo o país da UE a receber mais remessas de emigrantes em 2015

 

Lusa/AO Online   Economia   9 de Dez de 2016, 10:20

Portugal foi o segundo país da União Europeia a receber mais remessas de transferências pessoais de emigrantes em 2015 (3,3 mil milhões de euros), segundo dados hoje divulgados pelo Eurostat.

De acordo com o relatório anual do gabinete oficial de estatísticas da UE sobre transferência pessoais, Portugal registou, tal como em 2014, a maior entrada de remessas enviadas por trabalhadores a residir noutros países - à frente de Polónia (3,2 mil milhões de euros) e Reino Unido (2,7 mil milhões) -, tendo 1,9 mil milhões sido transferido a partir de outros Estados-membros da União e 1,4 de emigrantes fora do espaço comunitário.

Em termos de balanço entre entradas e saída de verbas de transferências pessoais, Portugal registou o segundo maior excedente, de 2,8 mil milhões de euros, apenas superado pela Polónia (2,9 mil milhões).

A nível de saídas de verbas das transferências pessoais, a França voltou a liderar em 2015, com 10 mil milhões de euros, seguida do Reino Unido (7,7 mil milhões), Itália (6,4 mil milhões) e Espanha (6,2 mil milhões, referentes apenas a pagamentos a trabalhadores expatriados).

As transferências de remessas que saíram de Portugal quedaram-se pelos 523 milhões de euros.

Na média da UE, entraram 11 mil milhões de remessas e saíram 31,3 mil milhões em 2015.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.