Ponta Delgada comemora aniversário com homenagem a 35 personalidades

Ponta Delgada comemora aniversário com homenagem a 35 personalidades

 

Ana Carvalho Melo   Regional   24 de Mar de 2015, 17:25

A Câmara Municipal vai assinalar os 469 anos de elevação de Ponta Delgada a cidade a 2 de abril, a partir das 16h30, com uma cerimónia solene, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, que vai homenagear 35 personalidades ligadas à Cultura e à Ciência.

A cerimónia tem início com o lançamento do livro “Ruas com Rosto – Dicionário Biográfico da Toponímia de Ponta Delgada (Volume I – Freguesias Citadinas)”, da autoria de José Andrade.


Segue-se a entrega do “Diploma de Reconhecimento Municipal” aos dois sucessivos presidentes da Comissão Municipal de Toponímia e a entrega do “Diploma do Reconhecimento Municipal” a 33 personalidades da Cultura e Ciência, a uma instituição e ao funcionário mais antigo da Autarquia.


Victor de Lima Meireles, poeta, escritor, pintor e genealogista; Banda Fundação Brasileira, na passagem de 150º aniversário da sua criação; Luís Amaral, promotor cultural do INATEL responsável pela apresentação e dinamização de ranchos folclóricos e bandas filarmónicas; Ângela Almeida, professora universitária, poetisa, escritora e investigadora; Nestor de Sousa, professor, investigador histórico e museólogo; Henrique de Aguiar Rodrigues, médico, investigador e etnógrafo; Mário Mesquita, jornalista, escritor e político; Carlos Carreiro, artista plástico; João de Brum Alvernaz, pedagogo, jornalista e dinamizador cultural; Aristides Âmbar, artista plástico; Alice de Paiva Pimentel Rebelo Bicudo, benemérita, fundadora do escutismo nesta ilha e co-fundadora do Patronato de S. Miguel; António Horácio Borges, autor teatral, membro ativo da Associação de Futebol, jornalista e fundador da primeira agência publicitária são alguns dos homenageados pelas Câmara no dia da Cidade, muitos a título póstumo.


A Câmara homenageará, ainda, com o “Diploma do Reconhecimento Municipal” António de Oliveira Rodrigues, investigador e ensaiador teatral; António Silveira da Rosa, médico, fundador da primeira clínica particular de Ponta Delgada, impulsionador dos movimentos de leigos, nomeadamente os cursos de cristandade.; Cristiano Férin, investigador da história regional e genealogista muito reconhecido pelo seu elevado saber e experiência demonstrada nesse campo; Emiliano Carneiro, diretor da Estação Agrária, investigador e dinamizador da atividade agrícola e agro-pecuária, presidente do Comércio e fez parte da primeira comissão de planeamento Regional; José Dias, maestro, compositor e crítico musical, chefe da Banda Militar e sócio fundador da Academia Musical. Investigador do nosso folclore e das cantigas Regionais; José Bento Soares da Silva, professor de dança, coreografo responsável por muitos espetáculos de carácter revista e impulsionador da marcação dos nossos grupos folclóricos; Leonor Rebelo Arruda, criadora dos bonecos regionais com indumentária constituída como matéria prima, o trapo ou fio de serapilheira (apoiou a mãe na elaboração do primeiro traje regional micaelense e criou uma das primeiras casas de artesanato que ligou à plantação de ananás de seu pai, Augusto, na Fajã de Baixo).


Serão, também, homenageados Luís Horta, ator de teatro ligeiro, sendo o primeiro cantor apresentador da musica regional açoriana no continente; Manuel António de Vasconcelos, engenheiro químico que iniciou em Ponta Delgada um tipo de arquitetura modernista, distinguindo-se a construção do Hotel “Terra Nostra”, nas Furnas; Manuel Silveira de Paiva, amador fotográfico cooperador da Comissão regional de Turismo que gravou os mais belos ângulos da paisagem Micaelense; Maria Amélia Rebelo Arruda, uma das mais cultas figuras femininas do seu tempo.


As distinções honoríficas a cidadãos pela atividade profissional que desenvolvem ou desenvolveram no concelho de Ponta Delgada vão para Ana Paula Constância, Diretora do Conservatório Regional de Ponta Delgada; Carlos Manuel Falcão Afonso, médico e investigador; Eduardo Moura, pelo valioso trabalho, contributo dado ao Serviço de Águas da Câmara Municipal e em matérias ligadas ao planeamento regional; Hermano Almeida Lima, médico de elevado prestígio; Isabel Albergaria, investigadora com importantes trabalhos publicados sobre os nossos parques e jardins; João Maria Brum, sacerdote católico, antigo ouvidor eclesiástico de Ponta Delgada; Luís Agnelo Borges, engenheiro técnico agrário, que foi durante dois mandatos vereador da Câmara de Ponta Delgada, além de ser um empreendedor agrícola que muito valorizou várias empresas industriais, entre elas a Fábrica do Açúcar; Paula Raposo, Diretora do Programa “SER”, em Fall River, e que muito pugnou pela realização de projetos de natureza profissional em prol da integração dos emigrantes recém-chegados, incentivando vários movimentos de solidariedade e cidadania, com ligações a esta cidade; Ricardo Ferreira, professor aposentado do Ensino Secundário, vereador municipal e procurador à Junta Geral, para além de ter integrado a primeira Comissão Instaladora da escola Normal Superior e ainda dado a sua ajuda na criação dos primeiros serviços que montaram a Universidade dos Açores; José Manuel Santos Narciso, jornalista, defensor dos grandes interesses locais e até insulares, sem esquecer a defesa dos princípios autonómicos; Teodoro de Sousa Pedro, médico e político que defendeu a criação de estruturas pedagógicas que institucionalizassem o ensino Técnico Profissional na ilha de São Miguel; Manuel Tavares Arruda, o mais antigo funcionário em serviço na Câmara, desde 1 de Fevereiro de 1970.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.