Polícia prende seis pessoas em Moçambique acusando-as de preparar manifestação


 

Rui Cabral   Internacional   5 de Set de 2010, 18:10

A Polícia moçambicana (PRM) anunciou hoje a detenção de seis pessoas em Nampula, no norte, a quem acusa de estarem a mobilizar a população para manifestações na cidade.

Segundo Inácio Dina, chefe das Relações Públicas do comando provincial da PRM, os seis detidos confessaram às autoridades que a manifestação deveria começar no mercado do Resta, bairro de Natikiri, e teria como fundamento o protesto pelo aumento do custo de vida em Moçambique.

Quarta e quinta feira, em Maputo, manifestações contra o aumento do custo de vida resultaram em confrontos entre população e polícia, dos quais resultaram 10 mortos e cerca de quatro centenas de feridos. Na capital da província de Manica, Chimoio (centro), houve também confrontos na sexta feira, dos quais resultaram seis feridos.

Segundo a polícia de Nampula, três dos seis indiciados tinham com eles 500 gramas de droga, cannabis sativa (em Moçambique conhecida como suruma), que supostamente serviria para fornecer às pessoas que estivessem na manifestação, de modo a dar-lhes mais coragem.

Falando aos jornalistas, um dos detidos confirmou ser vendedor de suruma, enquanto os outros dois disseram que eram apenas consumidores desse tipo de droga.

Os outros três detidos disseram aos jornalistas que eram membros do partido RENAMO (oposição em Moçambique) e que, na altura da detenção, estavam a mobilizar a população para participar numa reunião que tinha como agenda a apresentação da nova direção política do partido, ao nível da cidade de Nampula, e não uma manifestação, como alega a polícia.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.