Polícia da Costa Rica toma controlo de portos em greve e detém 68 pessoas


 

Lusa/AO online   Internacional   23 de Out de 2014, 12:29

A polícia da Costa Rica tomou na quarta-feira o controlo dos portos estatais no Caribe e deteve 68 pessoas, depois de o sindicato ter declarado greve e paralisado os serviços em protesto contra a futura construção de um terminal privado.

O ministro de Segurança, Celso Gamboa, disse que 150 polícias da Força Pública tomaram o controlo dos portos na noite de quarta-feira “em cumprimento da Constituição e ordenamento jurídico da Costa Rica”.

“A operação durou nove minutos, o uso da força foi mínimio, e teve de se proceder à detenção de 68 pessoas para restabelecer a atividade dos portos”, afirmou Gamboa.

As 68 pessoas foram detidas por obstrução da via pública e obstrução dos serviços públicos.

O ministro afirmou que a normalização da operação dos portos de Moín e Limón, na província de Limón (Caribe), por onde segue 85% do comércio internacional da Costa Rica, é agora responsabilidade da Junta Administradora dos Portos da Vertente Atlântica (Japdeva).

O sindicato da Junta Administradora dos Portos da Vertente Atlântica (Japdeva) iniciou na quarta-feira uma greve em oposição à construção de um "megaporto" privado de 1.000 milhões de dólares a cargo da empresa holandesa APM Terminals, cuja obra não foi ainda iniciada.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.