Plano de Gestão de Água do Nordeste visa resolver situações de carência no verão

Plano de Gestão de Água do Nordeste visa resolver situações de carência no verão

 

Lusa/AO Online   Regional   15 de Out de 2015, 13:33

O Plano de Gestão de Água do Nordeste prevê investimentos de 4,7 milhões de euros, incluindo a criação de novos reservatórios que visam resolver problemas de escassez nos meses de verão e melhorar a qualidade da água.

 

"O Plano de Gestão da Água vem cumprir a legislação em vigor e a eliminação, ou minimização, dos atuais problemas existentes no sistema de abastecimento de água do Nordeste, especialmente para situações de carência de água nos meses de verão e da má qualidade da água proveniente das captações superficiais, sobretudo nos períodos de chuva", afirmou hoje o presidente da Câmara Municipal do Nordeste (Açores), Carlos Mendonça.

O autarca explicou à Lusa que uma das intervenções mais concretas deste plano é o transporte de água a partir da freguesia da Achada, onde há um caudal muito grande que dá para abastecer grande parte das freguesias.

Carlos Mendonça especificou que a sede do concelho e a freguesia da Lomba da Fazenda, que “concentram a maior parte da população, são as que apresentam maior carência no abastecimento de água”. É nestas zonas que será feito o maior investimento, que será faseado.

Segundo Carlos Mendonça, que frisou o facto de nunca ter existido no concelho um documento do género, o plano compreende ainda "o levantamento, a caracterização e a avaliação da capacidade das infraestruturas existentes e a conceção de soluções para a remodelação dos sistemas de abastecimento".

O autarca adiantou ainda que se trata de um investimento através de "candidatura aos novos fundos comunitários e a executar na presente legislatura".

"É um dos grandes projetos que tivemos com a população e que está a ser concretizado”, salientou o presidente da Câmara Municipal do Nordeste, que já apresentou o documento aos residentes no concelho, através da empresa municipal Nordeste Ativo, responsável pela gestão da água e dos resíduos.

O autarca referiu também que este plano de gestão inclui um plano de investimento que “servirá de suporte à definição de processos de candidatura a fundos comunitários para este setor”.

De acordo com Carlos Mendonça, foi também possível criar um sistema informático geográfico que permite identificar em todo o concelho as infraestruturas construídas para consumo humano e da lavoura, permitindo que potenciais investidores possam perceber os gastos que poderão ter para a captação dessa água para as suas habitações ou até no caso de empreendimentos de turismo rural ou alojamento.

"Ou seja, estamos a criar um documento que será de enorme utilidade para aquilo que são os investimentos futuros e as verdadeiras necessidades para o concelho no âmbito da água", destacou o autarca.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.