PCP vai votar contra o Programa do Governo dos Açores para os próximos quatro anos

PCP vai votar contra o Programa do Governo dos Açores para os próximos quatro anos

 

Lusa/AO Online   Regional   15 de Nov de 2016, 16:30

O deputado do PCP no parlamento dos Açores, João Paulo Corvelo, anunciou hoje que vai votar contra a proposta de Programa do Governo para os próximos quatro anos, considerando que não dá respostas "às dificuldades reais dos açorianos".

 

"Muitos dos problemas sentidos pelos açorianos não são sequer abordados neste documento, o que mostra o enorme distanciamento do PS em relação à sociedade açoriana, às dificuldades reais dos açorianos e a sua vontade de continuar a enterrar a cabeça na areia, procurando passar a ideia de que não existe qualquer problema na região", declarou o deputado comunista, em conferência de imprensa, na Horta, na ilha do Faial.

Para João Paulo Corvelo, a proposta de programa do Governo Regional, liderado pelo socialista Vasco Cordeiro, que será discutida na Assembleia Legislativa Regional entre quarta-feira e sexta-feira, "é um documento altamente generalista", com capítulos preenchidos por "meras banalidades", que permite manter a "total arbitrariedade".

"O mesmo é verdade em relação a questões centrais para a região, como o desemprego, a precariedade, os baixos salários ou a pobreza, mostrando bem a diferença entre o discurso eleitoral do PS e a prática do seu Governo", adiantou o parlamentar comunista.

O deputado único do PCP referiu ainda que o executivo de Vasco Cordeiro continua a recusar descer a taxa mais alta do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) nos Açores, aumentar o salário mínimo regional e a remuneração complementar dos funcionários públicos, ou reduzir os custos com a eletricidade.

João Paulo Corvelo comprometeu-se, por outro lado, a "combater sem descanso e sem quartel" os "múltiplos regimes de precariedade" laboral promovidos pelos executivos socialistas, considerando tratar-se de um exemplo de "moderna escravatura" que "o PS inventou para explorar" os trabalhadores açorianos.

"Vamos, por isso, lutar por aliviar as dificuldades cada vez maiores das famílias açorianas, por salários dignos para quem trabalha, pela criação de emprego, pelo combate à pobreza e à exclusão social que as políticas do PS têm feito aumentar desmedidamente na nossa região", insistiu o deputado do PCP.

O parlamentar, eleito pelo círculo eleitoral das Flores, prometeu também ser a voz da sua ilha no parlamento regional, assumindo o compromisso de denunciar os problemas e apoiar "todas as propostas, independentemente de onde vierem", que sejam consideradas "positivas para os florentinos".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.