Parlamento Europeu vota nova composição e abre porta a listas transnacionais

Parlamento Europeu vota nova composição e abre porta a listas transnacionais

 

Lusa / AO online   Economia   3 de Fev de 2018, 11:34

Os eurodeputados debatem e votam na quarta-feira a proposta sobre a composição do Parlamento Europeu (PE) após o 'Brexit', que reduz o número de parlamentares e deixa margem para a criação das controversas listas transnacionais.


A proposta, de que Pedro Silva Pereira (PS) é correlator, reduz o número de eurodeputados de 751 para 705 e distribui os 73 lugares que o Reino Unido liberta.

Destes, 27 assentos serão redistribuídos por 14 Estados-membros que estão sub-representados -- sendo que nenhum perde - e os restantes 46 ficarão vagos para a eventual criação de listas transnacionais, um tema controverso no PE, ou para futuros alargamentos da União Europeia.

No âmbito da proposta, Portugal mantém os 21 eurodeputados.

No mesmo dia, é debatida e votada uma proposta de revisão do acordo-quadro sobre as relações entre o PE e a Comissão Europeia, que reafirma a intenção dos eurodeputados de que o presidente do executivo comunitário seja designado ao cargo candidato pelos partidos políticos europeus, processo utilizado pela primeira vez em 2014, com Jean-Claude Juncker.

A sessão plenária do PE é ainda marcada por mais um debate na terça-feira -- e votação na quinta-feira -- da situação na Venezuela, com as eleições presidenciais e as sanções da UE em pano de fundo.

Também na terça-feira, os eurodeputados deverão dar luz verde à renovação do Acordo de Cooperação Científica e Tecnológica entre a UE e o Brasil, por mais cinco anos.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.