Papa "vai dar exemplo à humanidade" ao visitar campo de Auschwitz

Papa "vai dar exemplo à humanidade" ao visitar campo de Auschwitz

 

Lusa/AO online   Internacional   15 de Jul de 2016, 15:22

O grande rabino da Polónia Michael Schudrich saudou a intenção do papa Francisco de visitar o campo nazi de Auschwitz, durante a Jornadas Mundiais da Juventude em Cracóvia, no final de julho.

"É muito importante que as pessoas visitem para refletir sobre o que ali se passou. É o pior lugar do mundo e o papa, o líder religioso mais poderoso do mundo, dá o exemplo à humanidade", disse o rabino.

De acordo com o programa oficial da visita apresentado na quinta-feira, Francisco desloca-se a Auschwitz, a 29 de julho, dois dias depois de chegar a Cracóvia.

Schudrich também saudou a intenção anunciada do papa de ficar em silêncio durante a visita ao campo onde, entre 1940 e o início de 1945, a Alemanha nazi exterminou cerca de 1,1 milhões de pessoas, incluindo um milhão de judeus de diferentes países europeus.

"É preciso ficar em silêncio no local, para depois se lançar ao mundo um grito muito forte sobre aquilo que se viu", explicou.

O papa deve reunir-se com um grupo de sobreviventes de Auschwitz. Uma delegação da comunidade judaica polaca de cerca de 30 pessoas vai assistir à visita e Schudrich espera que um grupo mais restrito possa, em seguida, encontrar-se com Francisco em Cracóvia.

O papa João Paulo II visitou o antigo campo de extermínio em 1979, e Bento XVI em 2006.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.