PAN quer eleger primeiro deputado nos Açores nas regionais


 

Lusa/AO online   Regional   26 de Fev de 2016, 10:09

O porta-voz do PAN, André Silva, disse que o partido quer conquistar um deputado nas eleições legislativas regionais dos Açores, que se realizam este ano, considerando que será um feito histórico.

 

“Vamos concorrer como concorremos já nas últimas eleições regionais, como temos feito também na Região Autónoma da Madeira”, afirmou à agência Lusa André Silva, em Ponta Delgada, Açores, explicando que o objetivo é “tentar aumentar o resultado” obtido em 2012, que não chegou aos mil votos.

Para o responsável, também deputado na Assembleia da República, o PAN - Pessoas – Animais – Natureza quer conquistar “uma representação de um deputado”, destacando que o partido quer “continuar a marcar presença na região” para passar as suas causas e os seus valores, que definiu como “principal objetivo”.

“Tal como foi o resultado histórico em 2015 com a eleição de um deputado na Assembleia da República, também nos Açores seria um feito histórico e desejável, porque é importante trazermos todas as nossas ideias, os nossos valores a todo o território nacional e, inclusivamente, aos Açores, onde há bastantes pessoas que aderem às nossas ideias”, declarou.

Segundo André Silva, “os Açores são uma preocupação enorme para o PAN, porque se trata de uma região única” em termos de biodiversidade, adiantando que recentemente o partido apresentou no parlamento um projeto de resolução que recomenda ao Governo “uma maior fiscalização sobre as áreas protegidas marítimas” no arquipélago.

Salientando que “uma das atividades principais para a economia dos Açores é o turismo”, onde se inclui o turismo de mergulho, o porta-voz do PAN alertou que “há muitos mergulhadores que começam a deixar de procurar Portugal porque há áreas protegidas onde a fiscalização não está a ser devidamente efetuada e está a proceder-se à caça e pesca ilegais, com grande intensidade nas áreas protegidas de Santa Maria”.

“Há muitos mergulhadores que deixam de vir aos Açores, nomeadamente a Santa Maria, porque da segunda e terceira vez que cá vieram encontram muito menos biodiversidade”, declarou, exortando os governos nacional e regional para que “tenham em atenção estas áreas protegidas, porque não só está em causa a defesa da biodiversidade, mas também a defesa dos interesses económicos da região e do país”.

O deputado do PAN está em Ponta Delgada onde participa hoje à tarde num colóquio sobre “As parcerias como modelo de atuação para a implementação de canis de acolhimento”, promovido pela câmara municipal.

O objetivo é envolver várias entidades na procura de soluções para adotar novas políticas de controlo de população nos canis municipais.

O PAN informa que trouxe para debate na Assembleia da República no dia 11 de dezembro o que classifica como “uma das principais ações de mobilização de cidadãos organizada pelo partido”, que visa acabar com os canis de abate no país.

A iniciativa reuniu cerca de 75 mil assinaturas, em dois meses e meio, das quais foram validadas cerca de 43 mil numa primeira fase, tendo sido posteriormente entregues mais cinco mil.

Para o PAN, esta iniciativa legislativa de cidadãos, atualmente a ser discutida em especialidade, quer criar uma moldura legal que contemple os “princípios de respeito pela vida dos animais não humanos”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.