Operadores turísticos antecipam melhor verão do que em 2015

Operadores turísticos antecipam melhor verão do que em 2015

 

Lusa/AO Online   Nacional   2 de Jun de 2016, 09:41

Os operadores turísticos em Portugal antecipam que este verão seja "melhor" ou "muito melhor" do que o do ano passado no que toca a receitas, dormidas e número de turistas, segundo o barómetro setorial hoje divulgado.

 

Segundo o Barómetro do Turismo, elaborado pelo Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), cerca de 60% das respostas obtidas indicam que o verão de 2016 vai ser melhor que o de 2015 no que toca a receitas, dormidas e número de turistas, no que se refere ao mercado interno.

O mercado externo, por sua vez, deverá registar uma evolução ainda mais positiva, com mais de 80% das respostas a acreditar que as dormidas, turistas e receitas serão superiores em 2016.

O painel acredita que a rentabilidade e o endividamento das empresas, a carga fiscal e o investimento público deverão manter-se, sendo que 27% admite que o investimento público poderá mesmo diminuir.

A Alemanha, segundo as respostas obtidas, deverá liderar o crescimento dos mercados internacionais, mas o Reino Unido, França, Espanha e EUA deverão apresentar igualmente um bom desempenho.

Em decréscimo deverão estar a Rússia e o Brasil, sinaliza o barómetro.

A edição número 50 do Barómetro do Turismo destaca que o índice de confiança médio no desempenho do setor do turismo atingiu, em maio, o valor mais elevado desde março de 2010, chegando aos 80,8 pontos e um acréscimo de três pontos face ao registo observado em dezembro de 2015.

Num comentário a esta edição do barómetro do IPDT, a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, afirmou que estes resultados “confirmam o dinamismo que o destino turístico Portugal tem tido e traduzem a expectativa muito positiva para o ano de 2016, em indicadores como a procura turística externa e interna e o emprego no turismo”.

A governante referiu ainda que “os bons resultados impõem uma maior responsabilidade” para que haja investimento “na criação de condições para que o turismo acrescente mais valor e responda aos desafios que temos.”

O Barómetro do Turismo, que é elaborado desde 2006, contou com as respostas de 84 profissionais e líderes das principais empresas e instituições do setor do turismo nacional, entre o universo de 173 membros inquiridos pelo IPDT entre os dias 13 e 23 de abril.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.