Operação policial em Bruxelas termina com uma detenção


 

Lusa/AO online   Internacional   16 de Nov de 2015, 11:42

A operação policial que a polícia federal belga levou a cabo na zona de Molenbeek, em Bruxelas, que visou um prédio específico e se saldou pela detenção de um homem cuja identidade ainda não foi divulgada.

 

Após cerca de quatro horas de intervenção policial -- a operação teve início pelas 10:10 (09:10 de Lisboa) -- é certo que foi detido um homem, mas a procuradoria de Bruxelas já tinha indicado não se tratar de Salah Abdeslam, procurado no quadro da investigação dos atentados de sexta-feira à noite, em Paris.

Uma imagem do homem detido a ser introduzido dentro de um veículo pelas forças especiais foi divulgada nas redes sociais, tendo a polícia pedido às estações televisivas presentes no local para não transmitirem em direto imagens da operação, por questões de segurança.

O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou no sábado, em comunicado, os atentados de sexta-feira em Paris, que causaram pelo menos 129 mortos, entre os quais dois portugueses.

De acordo com o último balanço feito pelos hospitais, das 415 pessoas que foram atendidas nos hospitais após os ataques, pelo menos 42 feridos continuavam no domingo à tarde em vigilância intensiva em unidades de reanimação.

Os ataques, perpetrados por pelo menos sete terroristas, que morreram, ocorreram em vários locais da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as seleções de França e da Alemanha.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o Presidente François Hollande classificou como "ataques terroristas sem precedentes no país".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.