ONU promove ajuda a jovens com problemas psicológicos

ONU promove ajuda a jovens com problemas psicológicos

 

Lusa/AO online   Internacional   12 de Ago de 2014, 19:15

As Nações Unidas querem ajudar a levantar o véu sobre os problemas psicológicos que atingem a população jovem mundial, disse o secretário-geral da ONU numa mensagem que assinala o Dia Internacional da Juventude.

 

“Para as celebrações do Dia Internacional da Juventude deste ano, as Nações Unidas querem ajudar a levantar o véu que mantém os jovens presos num círculo de isolamento e silêncio”, declarou Ban Ki-moon na sua mensagem.

O tema do Dia Internacional da Juventude 2014 é "Juventude e Saúde Mental".

“Uma nova publicação das Nações Unidas demonstra que a cada ano 20% da população jovem mundial sofre uma doença de foro psicológico”, sublinhou o responsável.

Segundo Ban Ki-moon, os riscos são especialmente grandes, uma vez que estes problemas transitam da infância para a idade adulta.

“Estigma e vergonha muitas vezes retêm o problema, prevenindo os jovens de procurar a ajuda de que necessitam”, acrescentou.

De acordo com o secretário-geral da ONU, as barreiras podem ser esmagadoras, particularmente em países onde os assuntos da saúde mental são ignorados e há falta de investimento nos serviços de saúde mental.

As pessoas com doenças mentais são discriminadas e isto deixa-as mais vulneráveis à pobreza, violência e exclusão social, tal como tem um impacto negativo na sociedade como um todo, sublinhou.

“Vamos relembrar que com compreensão e assistência, estes jovens podem prosperar e fazer contribuições valiosas para o nosso futuro coletivo”, afirmou o secretário-geral da ONU.

“Temos apenas cerca de 500 dias para atingir os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM). Temos de apoiar todos os jovens, especialmente os vulneráveis, se queremos ter sucesso nesta campanha histórica”, acrescentou.

Ban Ki-moon indicou que são necessários maiores esforços, a todos os níveis, para a consciencialização da importância do investimento e apoio aos jovens com doenças mentais.

“Mais educação é essencial para reduzir o estigma e mudar a forma como falamos e percecionamos a saúde mental”, afirmou.

“Enquanto marcamos o Dia Internacional da Juventude 2014, vamos permitir que os jovens com doenças mentais realizem o seu potencial de forma plena e mostremos que a saúde mental é um assunto de interesse para todos”, referiu ainda.

O secretário-geral recebe hoje na sede da ONU, em Nova Iorque, jovens de vários países como parte das comemorações do Dia Internacional da Juventude.

Entre os jovens, está a moçambicana Raquelina Langa, que foi convidada a participar nas comemorações de hoje, em Nova Iorque, depois de Ban Ki-moon ter visitado a sua escola, em Maputo, em maio.

Em 17 de dezembro de 1999, com a resolução 54/120, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou a recomendação da Conferência Mundial de Ministros Responsáveis pela Juventude (que decorreu em Lisboa, entre 08 e 12 agosto de 1998), declarando 12 de agosto o Dia Internacional da Juventude.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.