Conjuntura

OCDE recomenda "reformas incisivas" no mercado de trabalho da Alemanha


 

Lusa / AO online   Economia   26 de Mar de 2010, 11:07

O mercado de trabalho alemão superou bem a crise económica, em comparação com outros, mas ainda são necessárias "reformas incisivas", recomenda a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) em relatório publicado esta sexta-feira sobre a maior economia da zona euro.
A legislação contra despedimentos "é um ponto fraco estrutural e trava a retoma", afirma-se no relatório apresentado hoje em Berlim, que prevê um crescimento económico de 1,3 por cento em 2010 na Alemanha, um pouco menos do que o governo federal, cuja previsão aponta para 1,4 por cento.

Por outro lado, a OCDE prevê um défice de 5 por cento do PIB este ano, acima do limite permitido pelo Pacto de Estabilidade e Crescimento.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.