NOS está a equacionar vender empresas nos Açores e na Madeira


 

Lusa/AO online   Regional   20 de Nov de 2014, 21:15

A NOS está a equacionar a venda das subsidiárias na Madeira e nos Açores, já que os custos de tráfego através dos cabos submarinos da PT leva a que "as operações sejam negativas", disse o presidente.

 

Miguel Almeida falava aos jornalistas à margem do 24.º congresso da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações (APDC), que encerrou hoje em Lisboa.

"É impossível disponibilizar serviços digitais de Internet e televisão sem que o tráfego seja transportado para lá. A única forma são os cabos submarinos da PT", explicou o gestor.

"Acontece que, neste momento, apesar de a NOS Madeira estar a crescer, tal como a NOS Açores, os custos de utilização do tráfego faz com que ambas as operações sejam negativas" em termos de EBITDA (resultado antes de juros, impostos, amortizações e depreciações), precisou.

Logo, "nenhuma empresa no perfeito juízo aguenta", disse Miguel Almeida, apontando que "20% das receitas vão para PT e mais de 100% da margem".

Questionado se tenciona vender, o gestor afirmou: "Estamos a equacionar".

Isto porque "achamos inaceitável que nem o governo regional, nem o nacional, nem o regulador façam nada", concluiu.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.