Noite calma na Madeira apesar dos avisos meteorológicos

Noite calma na Madeira apesar dos avisos meteorológicos

 

lusa   Nacional   27 de Fev de 2010, 11:35

A noite na Região Autónoma da Madeira foi calma apesar do aviso de temporal que acabou por dar tréguas aos bombeiros e protecção civil há oito dias envolvidos nas operações de limpeza e rescaldo da intempérie de 20 de Fevereiro.

Durante a noite choveu e o vento soprou forte, mas os bombeiros de todas as corporações foram pouco solicitados de acordo com uma ronda feita pela agência Lusa.

Às 06h00, os Bombeiros Municipais do Funchal afirmaram que “a noite foi normal", sem solicitações, enquanto os Bombeiros Voluntários Madeirenses dissera que “não aconteceu nada de especial”.

Ainda na costa sul do arquipélago mas a leste da ilha, os Bombeiros Municipais de Santa Cruz confirmaram a existência de “vento moderado e que não houve saídas”, o mesmo acontecendo com os Bombeiros Municipais de Machico, que “até ao momento não receberam qualquer pedido de auxílio".

Em direcção à parte ocidental da Madeira, os Bombeiros Voluntários de Câmara de Lobos mantiveram que “não houve mais nada” numa alusão à situação reportada à 01h00, que dava conta da queda de uma arvore de grande porte sobre um automóvel, sem causar feridos.

Ainda na região ocidental, os Bombeiros Voluntários da Ribeira Brava disseram que “as coisas estão calmas", registando-se apenas um pouco de vento, e que só sairam para um doente. Situação identica foi confirmada pelos Bombeiros Voluntários da Calheta, para os quais "a noite foi calma, apesar do vento".

Na costa Norte, onde as previsões meteorológicas indiciavam maior perigosidade, os Bombeiros Voluntários de Santana referiram apenas "uma pequena derrocada para a estrada no Arco de São Jorge, que já está removida”. Os Bombeiros Voluntários de São Vicente e do Porto Moniz disseram, por seu turno, que “não choveu, o vento foi moderado e não houve saídas"

No Porto Santo, a outra ilha habitada do arquipélago da Madeira, a noite foi calma no que respeita a saídas: “Só vento”, referiram os Bombeiros Voluntários do Porto Santo.

Fonte aeroportuária confirmou que o vento melhorou a partir das 06h00 e que o primeiro avião, da TAP, descolou do Aeroporto Internacional da Madeira às 06h25, com 45 minutos de atraso, rumo a Lisboa. A primeira aterragem deverá acontecer com o voo da companhia Santa Barbara proveniente de Caracas às 08h00 horas, com uma antecipação de 40 minutos.

As previsões atmosféricas são de vento com rajadas superiores a 100 quilómetros/horários nas zonas montanhosas e chuva no arquipélago, oito dia depois do temporal de 20 de Fevereiro que fez 42 mortos e semeou destruição por toda a costa Sul da ilha da Madeira, com prejuízos superiores a mil milhões de euros.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.