Neve gera caos nas estradas espanholas e obriga autoridades a improvisar abrigos

Neve gera caos nas estradas espanholas e obriga autoridades a improvisar abrigos

 

Lusa/AO online   Internacional   7 de Jan de 2018, 18:20

O nevão deste fim de semana no norte de Espanha deixou centenas de carros imobilizados nas estradas, obrigando as autoridades a improvisar abrigos para os ocupantes das viaturas e a recomendar que se evite a circulação rodoviária.

Numa altura de regresso das férias do Natal, a Direção Geral de Trânsito mantém hoje os avisos lançados para 17 províncias, pedindo aos condutores que vejam o estado do tempo e das estradas antes das viagens, tendo extrema atenção ao volante.

O frio e a neve afetam sobretudo as regiões da Galiza, Astúrias e Castela e Leão, com grandes congestionamentos nos acessos rodoviários a Madrid e outras cidades do centro do país, bem como perturbações no transporte ferroviário.

Nas estradas - onde vários troços continuam cortados - a situação mais grave ocorreu em Segóvia (região de Castela e Leão), na AP-6 – mais de mil carros ficaram retidos e cerca de 100 pessoas tiveram de passar a noite num colégio próximo e algumas centenas foram acolhidas num bar de uma área de serviço de Villascastín.

Depois de 18 horas de bloqueio e do ininterrupto trabalho de 240 operacionais da Unidade Militar de Emergências, a AP-6 foi reaberta provisoriamente nos dois sentidos ao início da tarde, sob o controlo da Guardia Civil, informou o diretor-geral dos serviços de Trânsito, Gregorio Serrano.

Segundo fontes da Subdelegação do Governo em Segóvia, a situação é “muito complicada” na província e previa-se que também a rede secundária ficasse afetada pelo menos até ao início da noite.

Ainda em Segóvia, os municípios de Ávila e San Rafael disponibilizaram polidesportivos para acolher pessoas retidas nas estradas, e o município de Ayllón esteve nove horas sem eletricidade.

Em Ávila, onde 15 pessoas que seguiam viagem na estrada acabaram por passar a noite no quartel da polícia, a fila na estação de comboio mostrava hoje os constrangimentos nos transportes.

Depois de mais de uma hora de espera, houve quem fosse informado de que os bilhetes de hoje para Madrid estavam esgotados e que sobravam poucos para segunda-feira, de acordo com relatos da agência noticiosa espanhola Efe.

Dezenas de provas desportivas, sobretudo de futebol, tiveram de ser canceladas nas áreas mais afetadas pela neve.

As autoridades têm estado reunidas, mas o PSOE (socialistas) já acusou o Governo de “má gestão”, por não ter reunido um dispositivo adequado atempadamente, e anunciou que vai pedir explicações aos titulares das pastas do Interior e das Obras Públicas.

As condições meteorológicas devem melhorar a partir de segunda-feira, ainda que se preveja que a neve continue a cair junto aos Pirinéus e nos sistemas Central e Ibérico.

A Agência Estatal de Meteorologia prevê baixas temperaturas nas zonas mais atingidas, podendo chegar aos oito graus abaixo de zero, com a consequente formação de placas de gelo.

A maior descida de temperaturas registar-se-á no interior de Espanha, com duas dezenas de províncias sob aviso meteorológico.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.