Nelson Évora diz que o bronze no triplo salto soube a ouro

Nelson Évora diz que o bronze no triplo salto soube a ouro

 

Lusa/AO online   Outras modalidades   27 de Ago de 2015, 17:53

O atleta português Nelson Évora disse que lhe soube a "ouro" a medalha de bronze do triplo salto conquistada nos campeonatos do mundo de atletismo, em Pequim, com a marca de 17,52 metros no último ensaio.

 

"Foi uma competição dura e consegui a medalha de bronze no último ensaio, soube-me melhor, soube-me a ouro. Era isso que eu ambicionava: poder dar esta alegria a Portugal", disse à agência Lusa Nelson Évora.

Campeão olímpico em 2008, também no Ninho de Pássaro, em Pequim, o atleta do Benfica, de 31 anos, regressa às medalhas em Mundiais depois de ter conquistado o título em 2007 e a prata em 2009.

Évora abriu o concurso com 17,28 metros e melhorou o seu melhor registo da época para 17,29 no terceiro salto, depois de um segundo ensaio nulo.

Após um quarto e quinto saltos igualmente inválidos, Nelson Évora perdeu a terceira posição para Omar Craddock, que pulou 17,37 na sua quinta tentativa, mas o norte-americano não fez melhor no derradeiro ensaio e o português assegurou a medalha de bronze.

"Há que arriscar, não tinha nada a perder. [No último ensaio] tive que saltar um bocadinho com a cabeça. Foi 17,52. Acho que estou a valer um pouco mais, mas aqui o mais importante era assegurar uma medalha, e foi o que fiz. Não podia estar mais satisfeito", explicou o recordista de Portugal (17,74).

Quando fez 17,52 metros (vento: +0,3 metros/segundo), o português sabia que estava destinado à medalha de bronze, porque já só faltava saltar os grandes favoritos, o cubano Pedro Pablo Pichardo, que detinha a melhor marca da época (18,08), e Christian Taylor, campeão olímpico em título e campeão mundial em 2011, numa luta acima dos 17,60.

Taylor passou para a frente ao quarto ensaio, com 17,68, que suplantava os 17,60 do cubano, e confirmou o ouro na última tentativa, com um salto 'estratosférico' de 18,21, segunda melhor marca da história, ao qual Pichardo respondeu com 17,73, que foi o seu melhor registo da noite, mas insuficiente para chegar ao título.

Nelson Évora não ultrapassava os 17 metros e meio desde 2009, ainda antes da lesão que o afastou dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, e o manteve inativo durante quase ano e meio.

Agora, o português diz estar "supermotivado" para os Jogos Olímpicos do Rio2016: "O próximo ano é que interessa. Já consegui mostrar aos meus adversários que estou de volta, e que vai ser também uma competição muito interessante".

Após mais de dez anos a competir ao mais alto nível, Nelson Évora aponta "a paixão, a entrega e a sinceridade no local de trabalho" como os ingredientes para o sucesso. "Vim passo a passo", disse, sobre a sua carreira.

Dezasseis atletas portugueses participam nos Mundiais de Atletismo que decorrem até 30 de agosto no Ninho do Pássaro, o estádio que acolheu os Jogos Olímpicos Pequim2008.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.