Navios da Atlânticoline sem operar nos Açores desde quarta-feira devido a avarias

Navios da Atlânticoline sem operar nos Açores desde quarta-feira devido a avarias

 

AO/Lusa   Regional   13 de Jun de 2015, 10:52

A operação de transporte marítimo nos Açores assegurada pela Atlânticoline está parada desde quarta-feira e foram já canceladas ligações até ao dia 18, na sequência de avarias nos navios, informou sexta-feira a empresa pública regional.

 

Num comunicado divulgado na página na Internet, ao final da tarde, a empresa informa que a operação de hoje voltou a ser cancelada, "por motivos técnicos", tal como já havia acontecido na quinta-feira.

O mesmo comunicado diz que a empresa vai "iniciar de imediato o reencaminhamento de todos os passageiros" que já estavam em trânsito ou em início de viagem de regresso.

Quanto aos passageiros que não chegaram a iniciar viagem, a empresa informou logo na quarta-feira que poderiam pedir para reprogramar as suas viagens quando as ligações fossem retomadas ou, então, solicitar o reembolso dos bilhetes.

No mesmo comunicado divulgado, a empresa informa que pretende divulgar no sábado os novos horários para os próximos dias e que ficam canceladas quatro ligações, que se realizariam entre os dias 14 e 18 deste mês e abrangem oito das nove ilhas açorianas (a exceção é o Corvo, onde a empresa não opera).

A Lusa tentou obter, sem êxito, mais informação junto da empresa sobre o número de passageiros afetados.

Segundo estimou sexta-feira o presidente do conselho de administração, João Ponte, em declarações à Antena1/Açores, as ligações canceladas devem afetar mais de mil pessoas. Por outro lado, permanecem retidas na ilha Terceira perto de 80 passageiros que já estavam a bordo de um navio que ficou danificado na quarta-feira à tarde, quando embateu com um objeto que estava dentro do mar.

A operação da Atlânticoline está suspensa desde quarta-feira devido à avaria do motor de um navio e estragos causados noutro, que naquele dia embateu num objeto no mar, segundo disse então à Lusa João Ponte.

Naquele dia, a empresa esperava retomar a operação logo na quinta-feira, embora apenas com um dos barcos, o Express Santorini, aquele que teve uma avaria num motor.

Segundo João Ponte, o barco Express Santorini estava a ser reparado pelo armador grego a quem a Atlânticoline freta os navios que usa para fazer ligações entre todos os grupos de ilhas dos Açores, de maio a setembro. Além disso, é necessária uma vistoria pela Autoridade Marítima para o barco voltar a navegar.

Já o segundo navio, o Hellenic Wind, fretado ao mesmo armador, ficou com o sistema de estabilização danificado quando embateu num objeto no mar, que se pensa que era um cachalote, e para ser reparado terá de ir para Lisboa, pelo que não existe uma estimativa do tempo que ficará sem poder ser usado.

Além da Atlânticoline, também a Transmaçor, igualmente pública, faz transporte marítimo regular de pssageiros e viaturas nos Açores, neste caso, durante todo o ano, mas apenas no grupo central e com navios mais pequenos.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.