Missão comprova recuperação lenta das áreas marinhas (vídeo)

Carregando o video...

 

Ana Paula Fonseca   Regional   2 de Jul de 2014, 16:41

A bordo do navio oceanográfico "Pacific Provider" uma equipa de cientistas do Project Baseline e da Universidade dos Açores e do Algarve esteve em missão internacional a monitorizar o estado dos ecossistemas marinhos do mar açoriano e os impactos da atividade humana.
À chegada ontem ao porto de Ponta Delgada, os resultados preliminares da missão demonstram que as áreas marinhas “parecem apresentar um estado mais saudável do que o observado em expedições anteriores, mas sem terem ainda atingido um completo restabelecimento”. Segundo Pedro Ribeiro, coordenador da equipa científica do IMAR -DOP da Universidade dos Açores e que participou na missão, as observações vêm “reforçar a necessidade de respeitar integralmente a legislação existente, a qual representa uma oportunidade única para a utilização responsável dos recursos existentes no mar dos Açores”.
As comunidades marinhas do mar dos Açores são riquíssimas e têm características únicas, o que, para Pedro Ribeiro, torna importante o objetivo de manter na região “um estudo prolongado das áreas marinhas, bem como  manter os projetos em curso e estabelecer novos projetos de investigação que permitam acompanhar a evolução das comunidades, garantir a sustentabilidade da exploração dos recursos e  informar sobre eventuais consequências da atividade humana”.
Artigo completo na edição impressa do Açoriano Oriental

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.