Ministério Público conclui peritagem à arvore e levanta interdição ao Largo da Fonte

Ministério Público conclui peritagem à arvore e levanta interdição ao Largo da Fonte

 

Lusa/AO online   Nacional   23 de Ago de 2017, 18:14

O Ministério Público concluiu a peritagem à árvore que tombou no dia 15 de agosto na Madeira, causando a morte a 13 pessoas, e levantou a interdição de acesso ao local, no Largo da Fonte, no Monte.




"No âmbito do inquérito onde se investigam as circunstâncias da queda de uma árvore no Funchal que causou mais de uma dezena de vítimas mortais e cerca de cinco dezenas de feridos, decorreram, hoje, trabalhos de peritagem", refere uma nota divulgada hoje pela instituição.

Os trabalhos de peritagem foram levados a cabo por um cientista da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) "com especiais conhecimentos na área da fitossanidade e segurança de árvores, selecionado e nomeado perito para o efeito pelo Ministério Público".

"Salvaguardada que foi a recolha de prova no local, o Ministério Público entende já não se verificarem os fundamentos para as restrições de acesso que havia determinado, pelo que decidiu levantar as mesmas", lê-se na nota.

As diligências de recolha das demais provas prosseguem com a coadjuvação da Polícia Judiciária, acrescenta.

Um carvalho de grande porte e com duas centenas de anos caiu no Largo da Fonte no dia 15 de agosto durante as celebrações da Nossa Senhora do Monte [Assunção de Nossa Senhora] sobre pessoas que aguardavam pela passagem da procissão.

A queda causou 13 mortos (dois dos quais estrangeiros, de nacionalidades francesa e húngara) e 49 feridos, cinco dos quais encontram-se ainda no hospital em "estado estável", segundo informação do Serviço Regional de Saúde (SESARAM).



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.