Melhorar é o objetivo de Nelson Oliveira

Melhorar é o objetivo de Nelson Oliveira

 

Lusa/AO Online   Outras modalidades   22 de Set de 2015, 08:30

Nelson Oliveira assumiu à agência Lusa que pensar no pódio da prova de contrarrelógio dos Mundiais de ciclismo de estrada é sonhar demasiado alto, mas não escondeu que quer melhorar o sétimo lugar do ano passado.

 

“O objetivo seria, pelo menos, melhorar o resultado do ano passado. O pódio pode ser pensar um bocadinho alto. Não é impossível já que aqui estamos, no entanto, se melhorasse o resultado do ano passado seria muito bom”, referiu desde Richmond (Estados Unidos), onde na quarta-feira vai inaugurar a prestação da seleção portuguesa nos Mundiais.

Há um ano, em Ponferrada (Espanha), o bicampeão nacional da especialidade passou mais de uma hora sentado no ‘trono’ reservado ao autor do melhor registo na luta contra o cronómetro e acabou destronado por seis especialistas, nos momentos finais do exercício. Este ano, a atravessar um excelente momento de forma e com um contrato com a Movistar como dado quase adquirido, Oliveira aspira a mais nos 53 quilómetros de percurso na cidade do estado da Virgínia.

“Vai ser um ‘crono’ bastante duro e longo. Vamos ver como as pernas se portam. No contrarrelógio por equipas as pernas estavam boas, sentia boas sensações. Vamos ver como o corpo vai recuperar, mas penso que bem. Espero que seja um dia bastante positivo para Portugal”, sublinhou.

Ganhar uma medalha, na opinião do ainda ciclista da Lampre-Merida, depende do percurso e das características de cada um, mas, sobretudo, da concorrência.

“Penso eu que aqui todos vêm em boa forma, todos focados para tentar chegar ao pódio. Tudo depende de como encararem o percurso. Pelo menos, nestes dias tem estado vento. Vamos ver como vão estar as coisas na quarta-feira”, referiu.

Com a cotação em alta depois da excelente vitória na 13.ª etapa da última Volta a Espanha, em que cumpriu o contrarrelógio da sua vida para chegar isolado à meta, Oliveira não se coloca entre os favoritos, uma lista na qual inclui o australiano Rohan Dennis, o seu candidato número um, o alemão Tony Martin e o holandês Tom Dumoulin.

“Não sei como estará o Taylor Phinney [o norte-americano que esteve vários meses parado na sequência de uma queda grave], é sempre uma incógnita. E também há o [italiano] Adriano Malori”, enumerou.

O contrarrelógio individual elite masculino, de 53 quilómetros, tem início às 18:00 portuguesas (menos cinco horas em Richmond), com Nelson Oliveira a partir às 19:27.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.