Marinha italiana resgata mais de 5 mil imigrantes na costa


 

Lusa/AO online   Internacional   30 de Jun de 2014, 17:45

Navios militares socorreram cerca de cinco mil imigrantes desde sexta-feira nas proximidades da costa da Itália, no âmbito do programa de salvamento "Mare Mostrum", divulgou a marinha italiana.

 

Esta operação de vigilância e socorro foi ativada no ano passado pela Itália depois da tragédia ocorrida a 03 de outubro, quando morreram pelo menos 366 imigrantes num naufrágio junto da ilha italiana de Lampedusa.

De acordo com a agência francesa AFP, três grandes navios militares, cada um transportando mais de mil refugiados, são esperados entre hoje e terça-feira em três diferentes portos italianos, na Sicília, na Calábria e em Pouilles, de acordo com uma nota da marinha.

Vários outros navios militares e da guarda costeira devem chegar hoje aos portos da Sicília.

Dois navios de carga – City of Beirut e Ticky – socorreram também 300 imigrantes, totalizando cerca de 5.500 pessoas resgatadas.

A marinha italiana confirmou hoje a morte de trinta imigrantes num barco em que viajavam com outras 566 pessoas, procedentes do norte de África em direção à costa da Sicília.

As trinta pessoas morreram asfixiadas por estarem numa zona muito estreita da embarcação, segundo constatou a equipa médica que prestou ajuda aos resgatados no domingo à tarde, explicou a marinha italiana num comunicado, divulgado pela agência espanhola EFE.

Os outros 566 imigrantes foram resgatados por um navio da marinha italiana e devem chegar ao porto siciliano de Pozzalo nas próximas horas.

Desde o início do ano, segundo as autoridades, mais de 60 mil imigrantes e refugiados fugiram à guerra e às dificuldades económicas, tentando chegar à costa italiana.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.