Manifestantes protestaram contra presença militar americana

Manifestantes protestaram contra presença militar americana

 

Lusa/AO Online   Internacional   17 de Nov de 2011, 06:21

Um grupo de manifestantes protestou hoje contra a presença militar americana na Austrália, pouco antes da chegada do presidente americano, Barack Obama, à cidade de Darwin.

Reunidos junto ao parlamento do Território Norte australiano, os manifestantes exibiam cartazes onde se lia mensagens como "Não às bases" e "(Julia) Gillard (primeira-ministra australiana) és uma marioneta da máquina de guerra americana".

O ex-oficial da Força Aérea australiana, Greg Chapman, que fez parte do movimento, disse que o aumento da presença militar americana no ajudará o país.

A advogada australiana, Diana Rikard, explicou que os residentes de Darwin "não querem que os fuzileiros americanos façam o mesmo que fizeram nas Filipinas, Japão, Alemanha e provavelmente em todos os lugares onde têm bases militares".

Na quarta-feira, Obama anunciou um acordo com Camberra que prevê a implantação de um contingente que chegará aos 2.500 soldados no norte da Austrália, iniciativa interpretada como uma resposta à crescente instabilidade no mar da China Meridional, por causa das disputas territoriais que têm colocado Pequim frente a frente com Manila e Hanói.

A China criticou o acordo por considerá-lo "inapropriado".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.