Mais de 2.800 crianças e jovens perderam o direito ao abono de família num mês

Mais de 2.800 crianças e jovens perderam o direito ao abono de família num mês

 

Lusa/AO Online   Nacional   16 de Dez de 2015, 12:44

Mais de 2.800 crianças e jovens perderam o direito ao abono de família entre outubro e novembro, mês em que foram registados 1.118.477 beneficiários, revelam dados do Instituto da Segurança Social (ISS) hoje divulgados.

Os dados da Segurança Social, que não eram atualizados desde julho na sua página da internet, apontam uma ligeira quebra de 0,25% no número de beneficiários desta prestação social em novembro (2.889) face a outubro, mês em que foi atribuída a 1.121.366 crianças e jovens.

Comparando com o mês homólogo do ano passado, em que foram registados 1.167.018 beneficiários, a quebra foi mais acentuada, com 48.541 crianças e jovens a perderam o direito ao abono de família em novembro (4,3%).

Lisboa é a região do país com o maior número de abonos de família atribuídos (224.026), seguindo-se o Porto (219.858), Braga (100.631) e Setúbal (87.469), referem os dados publicados no ‘site’ do ISS e que foram atualizados hoje.

Relativamente ao número de crianças e jovens que pediram para receber abono de família, o número chega aos 764.612 em novembro, menos 1.415 do que em outubro.

O montante do abono de família varia de acordo com a idade da criança ou jovem e com o nível de rendimentos de referência do respetivo agregado familiar.

O valor apurado insere-se em escalões de rendimentos estabelecidos com base no Indexante dos Apoios Sociais (IAS).


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.