Segurança

Maioria dos aeroportos ignora medidas sugeridas pelos EUA

Maioria dos aeroportos ignora medidas sugeridas pelos EUA

 

Lusa / AO online   Internacional   5 de Jan de 2010, 10:40

A maior parte dos aeroportos europeus não está a seguir as novas medidas de segurança sugeridas pelos Estados Unidos, em vigor desde esta terça-feira, no sentido de um reforço da vigilância dos passageiros provenientes de 14 países.

Os passageiros de voos com partida ou escala no Sudão, na Síria, no Irão ou em Cuba, considerados pelos Estados Unidos como patrocinadores do terrorismo, estão sujeitos a uma pesquisa corporal e física completa.


O mesmo se passa com os viajantes de voos de ou para o Afeganistão, a Somália, o Iémen, a Argélia, o Iraque, o Líbano, a Líbia, a Nigéria, o Paquistão e a Arábia Saudita.


Os cidadãos de outros países ficam sujeitos à possibilidade de buscas aleatórias quando viajarem de avião para os Estados Unidos.


A agência Lusa quis saber se Portugal reforçou ou vai reforçar as medidas de segurança nos aeroportos ou nos voos com destino aos Estados Unidos, mas a ANA - Aeroportos de Portugal remeteu para o Instituto Nacional da Aviação Civil, do qual não foi possível obter um esclarecimento. Por sua vez, a TAP remeteu um eventual comentário para terça-feira.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.