Magistrados do MP discutem futuro da Justiça com o desígnio da qualidade


 

Lusa/AO Online   Nacional   4 de Mar de 2015, 08:44

Os magistrados do Ministério Público (MP) reúnem-se em congresso a partir de sexta-feira, com o desígnio da qualidade de atuação e com o objetivo de continuar a ser um agente para a construção de uma Justiça melhor.

O presidente da direção do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP), Rui Cardoso, sublinhou à Lusa que o X Congresso, em Vilamoura, na sexta-feira e no sábado, tem por objetivo "mostrar o caminho de constante aperfeiçoamento do MP e da sua atuação".

"O MP mudou nos últimos anos. É inequívoco, hoje. O que queremos é que continue a mudar, continue a mudar para melhor e, com este congresso, pretendemos mostrar o caminho que é o caminho da qualidade, melhorar em tudo aquilo o que o MP faz e isso passará por vários aspetos: da organização, à intervenção, à deontologia", afirmou.

Rui Cardoso acentuou que "a qualidade dos oradores, alguns verdadeiras referências a nível mundial", constitui garante de que o congresso, com o tema "Qualidade na Justiça, Qualidade na Democracia", indicará "o caminho".

O presidente do SMMP, que não se vai recandidatar a um segundo mandato, nas eleições de 21 de março, ressalvou a importância do organismo para contribuir para "a melhoria da qualidade de vida comunitária e para o reconhecimento da vitalidade e da confiança na Justiça".

"O sindicato tem tido esse papel e assumimo-lo com a consciência da sua importância. O SMMP é um impulsionador da mudança. Queremos que, com a consciência que temos dos problemas existentes, da forma de os superar e das propostas que apresentamos, ser efetivamente agentes dessa mudança", disse.

A sessão solene do X Congresso do Ministério Público inicia-se às 10:00 de sexta-feira, com a leitura de mensagem do Presidente da República, Cavaco Silva.

A sessão de abertura prosseguirá depois com as intervenções da ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, da procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, do presidente da Câmara Municipal de Loulé, Emídio Gonçalves Aleixo, e do presidente da direção do SMMP, Rui Cardoso.

O congresso dos magistrados do Ministério Público encerra no sábado, ao final da tarde.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.